Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

08.Ago.18

E lá se foi o "Ti Humberto" (DI)

Foto Cronica 84DI AGO18 - E lá se foi o Ti Humber

Foto: Ricardo Laureano

 

Na madrugada da passada sexta feira terminou a luta de Humberto Filipe contra a doença que tanto o marcou. O "ganadero do povo", como ficou conhecido nas últimas duas décadas, era uma personagem muito querida. Na Terceira e não só. O tempo foi-nos dizendo porquê pois, durante anos, o "Ti Humberto" mostrou-se um guerreiro sem descanso, agarrado à vida e às coisas de que gostava. Apoiado pelas suas gentes, a quem dava tudo o que podia. Porque era um homem de dar. Um homem bom, pacato e entendedor.

Há quem com ele tenha privado muito mais do que eu, mas guardo alguns episódios com carinho. Uns mais simples, outros reveladores da têmpera rija de alguém que conheci ainda grande e cheio de saúde. Das conversas e pedidos no "Velosa" aos cumprimentos cordiais, passando pelas várias histórias em tempos de Carnaval estudantil, fica-me sempre a imagem corajosa de uma pessoa sã.

De Humberto Filipe tenho memórias e histórias sem grande importância no enorme manancial de vivências que ele teve. Lembrando-o com a fisionomia que o caracterizava quando nos conhecemos, há cerca de 25 anos. O ganadero forte, de mão segura, que pousava o chapéu ou o boné à refeição. O que nos levou, numa noite acalorada de Domingo Gordo, a ir a casa, buscar bonés e chapéus...para os pousarmos junto ao seu, no jantar que encerrava mais uma Tourada dos Estudantes...Num tonto orgulho, tão jovem quanto sério. 

Aqui há uns anos, na primeira Marcha de São João que homenageou a sua casa e o seu ferro, foi com emoção que o vi desfilar em Angra com a esposa, esbanjando aquela simplicidade. A mesma com que nos tratava ao "fechar" um curro para o Império, ou ao receber-nos no seu tentadero, onde a boa disposição foi sempre marca.

Há bem pouco tempo, cedeu-nos duas reses para a festa dos 71 anos do Rádio Clube de Angra. À explicação do intuito do evento, respondeu sem pausar ao meu amigo Pedro Ferreira: "ó rapaz, é de duas gueixas que tu precisas...é duas gueixas que tu vais ter". Ele era assim.

No sábado, dia em que foi a sepultar, os seus toiros pisaram os arraiais da Cruz das Almas (Feteira) e da Rua da Guarita. Em ambas as touradas houve silêncio e aplausos antes do primeiro sair. A homenagem foi-lhe feita na que era a sua parte da festa. Descansa em paz, "Ti Humberto". Obrigado por tudo.

75 E lá se foi o Ti Humberto - DI 8AGO18.jpg

 

2 comentários

Comentar post