Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

29.Jun.07

SATA Rali Açores:Todos contra Bruno?

Bruno Magalhães (Peugeot 207 S2000) parte como favorito...

 

Sai hoje para a estrada a prova rainha do automobilismo açoriano. Herdeiro directo da Volta à Ilha a São Miguel e do saudoso Rally Internacional de São Miguel, o “SATA Rali Açores” é um apreciável cartão de visita do arquipélago e a sua manifestação desportiva mais importante. A edição deste ano não conta com vedetas internacionais mas, tanto a estrutura da prova como a homogénea lista de participantes, fazem antever um rali bem disputado, embora claramente de abrangência nacional. Favorito inegável, e líder destacado do Nacional de Ralis, Bruno Magalhães (Peugeot) será o alvo a “abater”, num grupo formado ainda por José Pedro Fontes (Fiat) e pelo bi-campeão açoriano Fernando Peres (Mitsubishi). Tentando quebrar o enguiço da marca francesa, que nunca venceu entre nós, o piloto lisboeta já disse que “não posso negar que somos candidatos à vitória e também que estamos numa posição confortável em relação aos habituais opositores. Acho que este é um rali fantástico, quer pelo piso, quer pela fisionomia das provas de classificação, sempre duras e a obrigar a um total empenho dos pilotos.”. Fontes, por seu turno, refere ser este “um rali de que gosto muito e onde já consegui bons resultados. É uma prova dura, muito longa, onde se revela importante não só andar depressa mas saber gerir muito bem os esforços, não correndo riscos desnecessários que possam comprometer o resultado final. Além das dificuldades impostas pela extensão e dureza da prova, no SATA temos também de contar com um acréscimo de concorrência que advém dos pilotos locais, profundos conhecedores do evento e que dispõem também de um muito competitivo parque automóvel”. Expectante, Fernando Peres não esconde que “tenho como objectivo andar o mais à frente possível, e a nossa vontade é obviamente ganhar". Peres é o piloto com mais vitórias nesta prova, nada menos do que seis e, em termos de táctica acrescenta que "existem muitos factores nesta prova que podem condicionar um bom resultado, mas se ao fim de alguns troços estivermos a perder muito tempo, então mudaremos a nossa postura. No fundo teremos que pensar também no Campeonato de Ralis dos Açores".

Mais do que antever as lutas cimeiras da tabela do “SATA” (cujos elementos principais estão em www.gdc.com.pt, para além de um Guia completíssimo da prova em www.zonarallyes.com ), convém salientar o mediatismo do rali, assim como a valia de ainda pôr de pé uma prova em pisos de terra, na busca constante de contrariar o desenfreado asfaltamento que atingiu São Miguel (e até algumas outras ilhas…). Face a isto, e perdidas as características que faziam desta prova um rali ímpar, cabe ao Grupo Desportivo Comercial defender-se da condição arquipelágica e das contrariedades financeiras para manter um alto nível, e aí os concorrentes não têm falhado. Embora sem a presença de quatro dos cinco primeiros classificados do ano passado (Armindo Araújo, Miguel Campos, Gustavo Louro e Luís Pimentel- que fará as vezes de carro “0”…) estão reunidas as condições para uma animada jornada de um desporto que movimenta fãs a rodo…e é vê-los na beira da estrada.

Perspectivas lineares, para além do trio que deverá lutar contra Bruno Magalhães, e aqui já incluindo Horácio Franco (ver caixa), convém destacar que Luís Rego ainda lidera o campeonato açoriano (ex-aqueo com Peres), Ricardo Moura tem aqui um palco privilegiado, Vítor Pascoal parece em grande forma, assim como “Mex” Santos, Bernardo Sousa ou mesmo Pedro Meireles, que a disputa “Diesel” entre Pedro Leal/Barros Leite deve ser fantástica (com favoritismo para o portuense do Stilo), e que haverá alguns locais (Carlos Costa, Fernando Casanova e até os outros homens da F3 como Sérgio Silva e Pedro Vale) de quem tudo se pode esperar, mesmo face à imposição de pontuar (e muito) para o campeonato dos Açores que, insisto eu, continua a ser apelidado erradamente como “Regional” na maioria da Comunicação Social…

Serão 16 especiais, com a sempre terna presença de muitos terceirenses (dentro dos carros de rali eles vão ser catorze…)  que aqui tentaremos resumir na Segunda-feira. “a UNIÃO” vai ao “SATA”…e a coisa promete!