Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

24.Mai.06

Cocaína "à solta" na Terceira...

O assunto foi veiculado com estrondo na Comunicação Social de ontem e, quer parecer-me, com mais estrondo que assunto...senão vejamos:

Citação: "O preço do grama de cocaína desceu nos mercados da Terceira e Graciosa pelo menos noventa por cento.
Desde há cerca de dois meses que o grama é vendido nos circuitos habituais a cerca de 40 euros, quando antes deste “saldo” o custo habitual oscilava entre 400 e 500 euros por grama.
São também relatados casos de venda de cocaína ao copo (copos de plástico habitualmente utilizados para vender cerveja), por vinte euros cada unidade.
No primeiro caso – venda a 40 euros –, trata-se do mercado a funcionar face a uma enchente de produto nas duas ilhas, enquanto que no segundo caso, segundo as nossas fontes, estar-se-á perante pessoas que não conhecem o valor da “coca” no mercado."

Comentário ao artigo do D.I. : Não sei onde foram buscar estes preços, mas as versões rádio e papel da notícia não foram unânimes nos valores.

Citação: "Segundo as nossas fontes, a ilha Terceira terá sido inundada com cerca de 150 quilos de cocaína que terá dado à costa e não terá sido entregue às autoridades.
Na Graciosa estarão “à solta” cerca de noventa quilos da mesma proveniência.
Era hábito as pessoas recolherem a droga que dá à costa e entregarem-na às autoridades, mas o conhecimento do valor do “produto” terá incentivado alguns “achadores” à procura de clientes para os achados."

Comentário ao artigo do D.I. : Como é que podem afirmar isto e baseado em que fontes? Tentaram delatar alguém? Não entendo...

Citação: "As nossas fontes garantem que na Terceira e na Graciosa não há consumidores que cheguem para tanta droga. O caso mais grave é a Graciosa, que apenas tem quatro mil habitantes e poucos consumidores.
As fontes que nos forneceram informações estão convencidas que o produto está a circular para outras ilhas, particularmente para S. Miguel, onda a “coca” atinge valores apetecíveis devido a apreensões sucessivas registadas nos últimos meses.
É também provável, adiantaram, que o mercado continental esteja a receber droga açoriana, uma vez que o preço de 100 euros por grama praticado nas ruas de Lisboa é interessante para quem recebe droga de graça, trazida pelas ondas.
Ainda de acordo com as nossas fontes, muita da droga que tem dado à costa pode nem sequer estar disponível, permanecendo armazenada até que o mercado estabilize e os preços voltem a normalizar.
Segundo peritos, só uma apreensão significativa pode agora fazer subir os preços."

Comentário ao artigo do D.I. : Estará a comunicação social interessada realmente numa apreensão? Ou é melhor ter assunto amiúde para uns títulos bombásticos?...