Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

15.Set.16

Estás é a ficar mais novo...

Foto Cronica 68DI SET16 - Estás é a ficar mais n

Antes de uma das várias viagens inter-ilhas que fiz por estas semanas, sentou-se um amigo ao meu lado na sala de espera de um dos nossos aeroportos. Confirmou a data, e a hora do voo, e disse em tom de piada: “Hoje faço 50 anos e um mês”. Como a atualidade política faz parte eminente das parcas conversas que temos, respondi com ironia: “Se analisarmos isso como o governo regional faz com as finanças açorianas, estás é a ficar mais novo”. Rimos, e desenvolveu-se rapidamente uma suposição fantasiada de como o mundo rosa, que domina a Região, poderia “pintar” o simples facto de alguém envelhecer, mas baseando a trama pelas inúmeras habilidades que resultam nos excedentes orçamentais que reinam nos Açores.

A criatividade dos nossos governantes é, efetivamente, um assombro. E pegar nesse talento para ter alguma graça ainda vai sendo uma boa forma de ocupar o tempo. Mesmo se há quem interprete mal quaisquer desvarios criativos. Pois que seja, mas a conversa de há uns dias merece partilha e destaque.

Destaque Artigo DI 15set16.jpg

Partindo do pressuposto anual de que, nos Açores, o dinheiro público parece crescer nas árvores, o paradigma atual indica que a sua gestão nas ilhas de bruma é uma das melhores do Mundo. Assim, não se compreende que as dezenas de empresas públicas apresentem prejuízos atrás de prejuízos, tendo de esperar pelo Natal e pelos apetecidos avales da tutela para se manterem. E para manterem toda a sua “entourage” de quadros superiores pagos generosamente. E nomeados com ainda mais generosidade. Esses, são aspetos a reter. Outros, prendem-se com os dados, transversais a quase todos os setores, que nos colocam em posições de destaque nos rankings da Europa e do planeta. Quando toca a trocos, somos campeões. Quando viramos a agulha para os índices sociais, a coisa complica-se. E não é preciso ser um especialista para detetar as ditas habilidades. Ou mesmo malabarismos. E por mais que se diga que as contas estão coloridas para nos fazer sorrir, ninguém silencia os magos do erário açoriano, sem dúvida um coletivo de virtudes a reter pelo resto das nações desenvolvidas.

Quanto à ligação com a história inicial, e para terminar a piada que alguns podem não ter “apanhado”, é só imaginar os anos de vida do meu amigo, ligando-os aos índices das contas da Região e à forma como nos são, fastidiosamente, dados a conhecer. É apenas saber, habilmente, contrariar a verdade: Falências técnicas? Nada disso, são superavites que se reproduzem a cada ano. Gestão danosa? Qual quê, são métodos inovadores e competitivos. Compadrios ou favorecimentos? Errado, tratam-se de confianças à prova de bala. 50 anos e um mês? Agora cá, estás é a ficar mais novo…

 

PS - Domingo à noite foi um penar para vir, com nevoeiro, do Aeroporto até Angra. Será que alguém está a pensar pintar os riscos da Via Rápida? É que ainda dá tempo, até às eleições...

59 Estás é a ficar mais novo - DI 15SET16.jpg