Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

23.Set.14

Porque Angra começa amanhã

Angra...ontem, hoje, amanhã.

É fácil ocupar páginas e páginas de jornal a falar mal do que fazem os políticos, a deitar abaixo no que decide uma câmara, ou até a insultar um presidente de junta. Não me delicio com essas tarefas, mas confesso que, no caso vigente da nossa estimada cidade património, são mais as vezes em que me revolto com a apatia, o mau gosto ou o autoritarismo dos dirigentes do que, propriamente, a enaltecer as coisas boas de uma terra onde ainda se vai vivendo bem acima da média. Em termos de paz, sossego e motivos de diversão.

Vim há pouco de mais uma conferência. Daquelas em que se pensa e discute Angra. De onde veio, como está, para onde vai. Nisso, Angra deve ser das mais retratadas urbes, pois não passa mês em que se não discuta a sua função ou o seu papel no contexto dos mundos...e até da Região, imagine-se.

Assim sendo, também é fácil dizer-se que devemos olhar a construção da cidade sem estar presos à História. Aliás, atendendo a algumas bem recentes - falo em décadas, que isso da História é muito grande... - intervenções, quem nos dera não fazer parte da mesma. Bem como não será desconfortável assegurar que Angra tem sofrido, nos seus quase cinco séculos como cidade, enormes mutações, às quais se aliam grandes permanências. Ou seja, a cidade transformou-se, mas fê-lo lentamente e sem se desligar da fechada traça quinhentista. Ora, caso me desse hoje para falar mal - ainda é uma liberdade que nos concedem os estimados eleitos pelo povo... -, diria que mais vale ir tocando o barco como ele sempre navegou, sem ligar às más línguas e atrelando iniciativas à agenda política e a uma ou outra vontade avulsa. Ia escrever teimosia, mas hoje - já o frisei -, a toada é mesmo pela positiva. Vai daí, eduquemos então os cidadãos que nada sabem sobre a sua terra, cortando os elos com um dorido passado, e imbuindo neles o espírito audaz de quem busca o progresso e a prosperidade da cidade dos Corte-Reais.

E remato o texto com uma pequena história, que sempre ouvi lá por casa, quando era pequeno. Já nem sei bem quem a contava. Mas referia-se a um sujeito - falando até da cor da sua pele, que nem vem ao caso -, que por qualquer razão tinha de fazer jejum. Pois o dito, ao deitar, colou um papel na cama que dizia "Amanhã jejua fulano" - que era ele -. De manhã, ao acordar, leu o papel e, aliviado, disse: "Amanhã jejua fulano? Ainda bem que não é hoje!". Não queiramos fazer o mesmo com Angra...

 

No

21.Set.14

Maria Bettencourt - Colorblind.

 

LYRICS:

Oh I was never, never colorblind
No I‘ve always written down with black and white
What goes around does comes around
Never, never leave yourself
Never, never lose yourself

If you ever, ever see the sunrise
If you ever, ever see the sunset
What goes around does comes around
Never, never leave yourself
Never, never lose yourself

Don’t let yourself down
Living in the dark
Don’t lead yourself on
Playing not so smart

Reality at stake
No fiction to drive on
Make sure, no mistake
No friction to put on

If you ever, ever, ever close your eyes
If you ever talk, talk, in the dark
What goes around does comes around
Never, never leave yourself
Never, never lose yourself

Have you ever, ever, ever held a hand
Have you ever, ever hugged in the dark
What goes around does comes around
Never, never leave yourself
Never, never lose yourself

Your body inside out
Reflection and no doubt
Like the river runs
No color to be found

Reality at stake
No fiction to drive on
Make sure, no mistake
No friction to live on

EXTRA! EXTRA! READ ALL ABOUT IT
EXTRA! EXTRA! READ ALL ABOUT IT

He had a dream, He had a dream
EXTRA! EXTRA! READ ALL ABOUT IT

I had a dream, He had a dream

EXTRA! EXTRA! READ ALL ABOUT IT
EXTRA! EXTRA! READ ALL ABOUT IT

Oh I was never, never colorblind
No I‘ve always written down with black and white
What goes around does comes around
Never, never leave yourself
Never, never lose yourself

If you ever, ever see the sunrise
If you ever, ever see the sunset
What goes around does comes around
Never, never leave yourself
Never, never lose yourself


Director of Photography: Rui Caria
Drone: Paulo Pereira
Produced by Luís Gil Bettencourt

Voice: Maria Bettencourt
Guitar: Luís Gil Bettencourt
Bass: Raul Cardoso
Drums: Zé Arruda

Recorded at RC Estúdios

19.Set.14

SE Motor Show com 19 equipas

Jorge Sousa no Motor Show de 2012...

Foto: António Bettencourt

 

Serão 19 as duplas a alinhar na terceira prova da Taça de Ralis Além Mar Açores (TRAMA), a Super Especial Motorshow 2014, que se realiza ao final da tarde de sábado (dia 20), integrando o programa do Praia da Vitória Motor Show.

Corrida dentro e nas imediações da “Dream Zone”, a prova a cargo do OEC Motorclube assenta num circuito de ida-e-volta, com 2,7 kms, que os concorrentes irão percorrer por três vezes:

 

1ª PE       19h00.       2ª PE       20h45.       3ªPE        22h30.

 

A TRAMA-edição 2014 é liderada por Artur Silva, na classificação absoluta, com Ricardo M. Moura a comandar entre os VSH. Silva (Renault Clio) e Moura (Peugeot 106) fazem parte do lote de favoritos para sábado, aos quais se juntam um conjunto de Citroën Saxo, guiados pelos irmãos Tiago e Fábio Valadão, pelo continental Pedro Lança, por Bruno Silva e por Fábio Fontes.

Atenção ainda para os Renault Clio de Carlos Andrade e Paulo Renato Silva, e para o Fiat de Carlos Martins, todos em cuidados com o regresso esporádico de Jorge Sousa ao pequeno Nissan Micra.

A prova será feita com um concorrente de cada vez em “pista”, antecedendo a atuação do comediante micaelense “Helfimed” (23h45), que animará a noite na Praia da Vitória.

 

O traçado da Super Especial...

 

As 19 equipas inscritas...

18.Set.14

Arte.

...

Só ainda não entendi porque é que o espetáculo de dança do ventre não se fez no palco que está no meio da ru...ops, em frente à Câmara de Angra...

18.Set.14

4ª Subida ao Pico do Capitão no domingo

O Pico do Capitão...

Fotos: porto das pipas PRESS

 

Realiza-se no próximo domingo (dia 21), a partir das 10h30, a quarta edição da Subida ao Pico do Capitão, uma prova de corrida/marcha que se disputa naquele conhecido ponto turístico da freguesia do Porto Martins.

 

O evento integra-se nas Festas de Santa Margarida e é organizado pela "porto das pipas PRESS": "Depois de uma primeira edição em 2008, também incluída nas festividades locais, a prova repetiu-se em 2009, voltando a realizar-se apenas há dois anos", explicou Miguel Sousa Azevedo, que criou o certame.

 

"Trata-se de uma prova com algumas dificuldades, como a inclinação e o piso solto, mas que pode ser abordada de diferentes formas pelos participantes. São 650 metros, a correr ou a marchar, rumo a uma pequena elevação de 150 metros. E, lá em cima, vale bem a pena ficar a conhecer a vista do Pico do Capitão", acrescentou o organizador.

 

O recorde do percurso pertence ao multifacetado Jorge Nunes, com 2 minutos e 34 segundos, conseguidos com a vitória na edição inaugural de 2008.

 

A prova terá a sua concentração a partir das 10h00, altura em que os atletas se poderão inscrever e até reconhecer o percurso em forma de aquecimento. Serão premiados os pódios absolutos masculino e feminino, os melhores atletas até aos 12 anos de idade, bem como o mais novo e o mais velho em prova.

 

Jorge Nunes, recordista do percurso...

 

Logo das Festas...

 

 

17.Set.14

Sinatra nas Lajes.

Frank Sinatra, na sua passagem pelas Lajes...

 

A propósito de um post desta manhã, do Tiago Ribeiro, acabei por encontrar esta famosa foto, que retrata a passagem de Frank Sinatra pela Base das Lajes, há 69 anos. A imagem já foi mesmo capa do livro "Jazz na Terceira".

Mas o facto está igualmente descrito numa interessante história da ação norte-americana entre nós. Para ler AQUI...

 

16.Set.14

Man in Red.