Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

15.Jul.10

SATA Rali Açores arranca hoje com três troços!

Recordação dos momentos de 2009, aqui no alto das Sete Cidades...

Regressa hoje à região a animação do Intercontinental Rallye Challenge (IRC), possivelmente a mais mediática competição automóvel a seguir à Formula 1, e que tem ombreado com o “rei” WRC pelas melhores audiências televisivas. Um campeonato que se vai destacando pela elevada competitividade, mas também pelo retorno mediático, aqui com a “assinatura” do canal televisivo “Eurosport” a fazer com habilidade a sua parte. E o certo é que, desde a edição do SATA Rali Açores de 2009 para cá, muitos milhões pelo mundo fora passaram a saber que, de facto, existem umas ilhas vulcânicas aqui no meio do Atlântico. Com pergaminhos desportivos confirmados, o evento às mãos do GDC de Francisco Coelho, tem lutado para permanecer na ribalta, sabendo-se claramente que a insularidade “aperta” o cerco a este tipo de manifestações, que as autoridades por vezes têm a sensibilidade orientada noutros sentidos, e que a actual conjuntura económica também não anda com boa cara. O certo é que cerca de 40 equipas arrancam hoje para uma ronda de três troços, com o terceiro a ser a bem conhecida Super-Especial “Grupo Marques”, cenário que se repetirá lá para sábado, isto bem perto do encerrar do rali, este ano novamente a fazer-se via-Tronqueira, o que é indicativo da tradição que se pretende (ainda) manter para os lados da ilha do Arcanjo.

Em termos de disputas pela vitória, e das lutas daí em diante, é lícito afirmar que o líder do IRC, Juho Hanninen – que foi autor do maior “estouro” do rali em 2009… -, vem com força para triunfar, assim como a equipa Skoda Motorsport apostará em dar ao finlandês um Fabia S2000 em plena forma, e isto sendo que os checos trouxeram aos Açores a fiável Evolução1 do modelo. Kris Meeke venceu o ano passado, mas este ano tem acumulado erros, pelo que para o britânico os pontos serão preciosos, até porque o atraso para Jan Kopecký (que segue Hanninen na tabela) e para Guy Wilks (que não vem ao SATA), segundo e terceiros do IRC, está a crescer. Pelo meio deles, em quarto, anda Bruno Magalhães, o campeão português que debuta este ano na luta internacional, e que terá em São Miguel uma oportunidade para lutar com maior ênfase pelos triunfos. Andamento e conhecimento da prova tem de sobra, pensamos. Face às varias ausências confirmadas, é o jovem norueguês Mikkelsen quem pode surpreender, até porque o Fiesta S2000 é um excelente aliado, tendo nessa “arma” a companhia do madeirense Bernardo Sousa, líder destacado do “Nacional”, que deverá tentar um outro brilho na despedida dos pisos de terra na pátria lusa em 2010. Em termos de pilotos portugueses, Ricardo Moura assume um saudável protagonismo. Primeiro porque corre em casa e é o alvo principal do apoio local. Depois porque lidera o campeonato da Produção e o campeonato açoriano, tendo em ambas as frentes amplas condições para vencer. Contra ele estarão Pedro Peres e Pedro Meireles, sendo ainda curioso aferir o que fará Vitor Pascoal, o vice-campeão nacional que não tem tido sorte com o 207 S2000. Com Moura destacado na contenda nacional, será curioso seguir a luta pelo pódio açoriano do rali, onde nomes como Sérgio Silva, Pedro Vale, Ricardo Carmo, Rui Torres ou Paulo Rego têm aspirações naturais, cabendo a cada um deles gerir da melhor forma o andamento, num rali onde nem sempre os mais rápidos ostentam as coroas de louros junto às Portas da Cidade. Na F3 regional, Carlos Costa e Paulo Maciel preparam novo duelo, enquanto na F2 João Faria terá agora a concorrência directa de Olavo Esteves. Entre eles, e por entre os milhares de adeptos que acorrerão à estrada, vão passar o Punto dos irmãos Romeiro ou o Yaris de “Toni” Ortins, em claro contraste com o Impreza de António Coimbra ou o EVO8 de Luís Cardoso. Em comum o objectivo de terminar um desafio. Que se espera continue a marcar no mapa mundial dos ralis as belezas e caminhos dos Açores.

 

Fotos: Reconhecimentos - Assistências - Apresentação das equipas

 

Site oficial da prova aqui .

12.Jul.10

2º Rali da Graciosa: A vitória da equipa da casa!

A hora da vitória no bonito centro de Santa Cruz da Graciosa...

" Cláudio Bettencourt e Luis Silva venceram a segunda edição do Rali da Graciosa, uma evento que animou o fim-de-semana da pacata ilha branca, com cerca de dois mil forasteiros a abraçarem um certame que começa a ganhar raízes… "

 Cláudio Bettencourt recebe o galardão pelo seu desempenho...

" E novamente “a UNIÃO” atribuiu o prémio ao piloto que mais se destacou em prova. Cinco “jurados” escolheram unanimemente Cláudio Bettencourt... "

 

-Fotos: Ricardo Laureano.


E o rali deu capa nesta segunda-feira...

09.Jul.10

Na Graciosa: "Este rali é uma festa!"...

Na chegada à ilha Branca. E logo a festa do rali se foi instalando...

Foto: Ricardo Laureano.

Nem o tempo desagradável fechou o sorriso às centenas de concorrentes, colaboradores e adeptos que, ontem pela manhãzinha, rumaram da Praia da Vitória à Graciosa para a disputa do segundo rali da ilha Branca, este ano uma prova federada e que é a terceira a contar para a nova Taça de Ralis Além Mar do Grupo Central. E o sol com que a pequena parcela atlântica os recebeu bem deu razão a quem acreditou no sucesso de se ter um rali na terra dos moinhos e das meloas. O Rali da Graciosa parece ter vindo para ficar, e arrastou novamente uma mole humana surpreendente. O certame promovido pela Associação Graciosense de Promoção de Eventos, e que tem nas rodadas equipas da “Olavo Esteves Competições” e do TAC a garantia de eficácia técnica, promete luta animada pela vitória, findos que forem os sete troços da contenda, até porque o “warm up” é ao fim da tarde de hoje na bonita vila de Santa Cruz, com uma inédita super-especial que promete arrastar a multidão. Com o vencedor de 2009, Marco Veredas, ausente, recai em Tiago Azevedo a responsabilidade de impor o Impreza N12 no asfalto graciosense, mas tendo sempre atenção ao que o novo Saxo de Cláudio Bettencourt – o homem da casa… -  poderá fazer. Destes dois até se antevê poder sair o vencedor, mas logo a seguir a marcação cerrada dos manos Artur e César Silva, ou a habilidade natural de Fernando Meneses, que lidera a competição, deixam indicações como um caso sério. “Outsiders” por natureza, Carlos Andrade, Tiago Valadão e Paulo Meneses, são nomes a seguir com atenção, numa lista de 47 equipas onde a qualidade está presente. Entre os VSH, Hélder Pereira está na frente da tabela, mas na Graciosa o favoritismo é para Paulo Veredas – que vai vencendo a cada saída -, com Jorge Sousa a tentar repetir o sucesso do ano passado, e com a falta confirmada do 309 de Marco Sousa. Lisuarte Mendonça, Ricardo M. Moura ou Bruno Corvelo devem constar da lista de apostas aos lugares da frente. No reino, cada vez maior, dos Clássicos, a liderança da taça é do local Laudalino Furtado, que dificilmente terá ritmo para um “super” Adelino Sousa, prometendo na luta com Filipe Moura, e na expectativa do que andarão o belo Escort de José “Néné” Patrício ou o Starlet de Gilberto Ferreira.

A estrutura do rali apresenta duas novidades este ano. Além da já citada Super-Especial, o exigente troço da Serra Branca deve proporcionar momentos de velocidade e boa condução, enquanto a tarde de amanhã revela novamente o “arraial” da zona da Vitória e a expectativa lá para os lados do Aeroporto. Mais do que um acontecimento desportivo, o rali será o motivo para um grande impacto social e económico. E, em tempos de crise, nada como uma festa com carros para animar a malta!

 

Hoje

1ª PE – SE "Além Mar/Santa Cruz"          1,00Km      21:00

Amanhã

2ª PE - Serra Branca 1                              5,28Km      11:00
3ª PE - Serra Branca 2                              5,28Km      12:05 

4ª PE - Vitória/Aeroporto 1                      4,46Km      13:15
5ª PE - Vitória/Aeroporto 2                      4,46Km      14:20
6ª PE - Aeroporto/Vitória 1                      4,49Km      15:45
7ª PE - Aeroporto/Vitória 2                      4,49Km      16:50 

 

PS-O rali contará com uma cobertura rádio em cima do acontecimento, sendo que a local Rádio Graciosa unirá esforços com o Rádio Clube de Angra, numa emissão especial em cadeia. A reportagem poderá ainda ser seguida online em http://radiograciosa.com e em http://rcangra.com.

 

“a UNIÃO” vai premiar o melhor!

 Mais um prémio com a arte do Bruno Rafael...

Repetindo a iniciativa do último Rali Sical, também na Graciosa o nosso jornal irá distinguir o melhor piloto em prova, uma escolha que terá novamente cinco jurados em “deliberação” durante o evento, aguardando-se pela entrega de troféus para saber qual o condutor que mais se distinguiu, independentemente da posição alcançada. Recorde-se que, em Abril, foi o jovem César Silva a merecer o epíteto, sendo que, para além da distinção, o piloto eleito receberá um original cartoon - do conhecido Bruno Rafael - impresso em azulejo e alusivo ao seu feito.

06.Jul.10

“Praia da Vitória Motor Show” de 12 a 18 de Setembro.

O Praia da Vitória Motor Show vai animar a Terceira em Setembro...

Foi ontem oficialmente apresentado o “Praia da Vitória Motor Show”, um evento inovador e que se vai realizar de 12 a 18 de Setembro próximo sob a organização da "Olavo Esteves Competições", incluindo no seu programa actividades variadas, mas onde a vertente motorizada prevalece. Em conferência de imprensa, na câmara municipal da Praia da Vitória, o presidente da autarquia salientou “a importância, para o concelho e para o seu tecido económico, da realização de eventos desta grandeza”. Roberto Monteiro afirmou que, “no quadro de actual restrição orçamental, o apoio da câmara municipal ao Motor Show é logístico”. Olavo Esteves, o principal responsável pela organização do certame, agradeceu “o apoio de patrocinadores e parceiros” e procedeu à apresentação do programa do evento numa altura em que ainda faltam mais de dois meses para o seu arranque. O “Praia da Vitória Motorshow” estará instalado na zona da marina da cidade de Nemésio, decorrendo naquelas imediações toda a sua actividade. Nas tendas de exposições estarão patentes ao público as propostas dos concessionários de automóveis e motos, bem como de outras empresas e instituições que aproveitaram a excelente oportunidade de promoção dos seus produtos e serviços. No mesmo local, o desporto automóvel estará presente através de exposições fotográficas de Ricardo Laureano, Manuel Bessa Carvalho e José Bandeira.
As crianças também terão motivos para ficarem contentes com uma visita ao local já que terão à sua disposição um espaço criado a pensar nos mais pequenos. Não foram esquecidos os bares, sendo de salientar que um espaço substancial está reservado para o restaurante oficial do evento, o “Sabores do Chef”, que durante a semana se mudará de armas e bagagens para a tenda de exposições, servindo refeições ao almoço e jantar.
O público poderá, em cada um dos dias do evento, converter-se em piloto, ao alugar um dos karts que estarão à disposição na Zona Verde, que será transformada numa autêntico kartódromo. Inéditas nos Açores serão as demonstrações de freestyle e acrobacias, realizadas em viaturas tão diferentes como moto 4, moto de pista, carros de perícia e de drift, kart cross, etc., com uma equipa de pilotos profissionais, incluindo campeões nacionais nas diferentes modalidades, a evoluir na zona de demonstrações. Programadas estão, ainda, duas sessões de autógrafos com pilotos de renome nacional e internacional. Practicamente garantida está a presença do Campeão do Mundo de Ralis (Produção), Armindo Araújo. Outras presenças serão anunciadas à medida que as confirmações forem surgindo.
Refira-se que confirmada está também a presença do Campeão dos Açores de Ralis, Ricardo Moura, que abrirá as demonstrações com o seu Mitsubishi. No último dia do evento haverá uma forte iniciativa ligada ao Todo-o-terreno, com uma demonstração de trial e uma exposição que terá lugar no Parque do Paul. A vertente de animação musical não foi descurada pela organização da “Olavo Esteves Competições”, que apostou forte no valor das bandas terceirenses que encerrarão cada um dos dias do Motor Show com um concerto. No seu discurso de apresentação, Olavo Esteves prometeu ainda “algumas surpresas, a serem divulgadas oportunamente”, avançou.
Refira-se que o site oficial do evento está disponível desde ontem, podendo o seu programa provisório ser consultado aqui.

 porto das pipas PRESS - Comunicação

by Francisco Veloso...

-Promover os concelhos das nossas ilhas, e neles levar a cabo eventos que os tornem falados fora de portas e a atraírem gente de fora, é uma capacidade que admiro. Mormente por já se terem desenvolvido diversas actividades que mais não foram que um custo acrescido para as autarquias, e porque ao nível desportivo se torna difícil compatibilizar o investimento com o retorno e a participação local. Assim, o certame que ontem se apresentou na Praia da Vitória goza de um estatuto bem diferente.

Primeiro porque vai agregar numa só área, e numa zona que vem sendo valorizada para a cultura e o lazer, uma oportunidade única para o sector automóvel da Terceira – que, mera opinião pessoal, por vezes é pouco eficaz numa promoção original… - mostrar as suas atracções. Depois porque, tendo início no dia seguinte à 32ª edição do Rali Ilha Lilás, não deixa “cair” o entusiasmo pelo desporto automóvel – actividade que, entre nós, goza de uma aficion muito especial… - resultante da prova, continuando a semana a mover-se pelos trâmites dos motores e dos campeões em acção. E ainda porque conseguirá desenvolver outras diversas sinergias, com estruturas locais e grupos bem definidos das actividades motorizadas e não só, inserindo-as num espaço onde o convívio, a boa mesa e a música também se juntarão em plena harmonia. Até porque a memória das festas concelhias ainda estará bem presente. Por isso, e por muito mais, o “Praia da Vitória Motor Show” merece, desde já e pela novidade que constitui, uma nota elevada. MSA


 

05.Jul.10

Prodígios.

João Moutinho já treinou esta manhã no Olival...

Depois de não ter quase mencionado a passagem de Portugal pela África do Sul - sim, no mundial de futebol... -, deparei-me com a recente contratação de João Moutinho pelo Futebol Clube do Porto - oficializada ontem à noite -, um assunto que tem motivado as mais diversas reacções dos espectros desportivos e clubísticos, e que até merece alguma reflexão. Da minha parte, e reconhecendo que sempre achei que o jovem algarvio era um portento sobrecarregado para as bandas de Alvalade, não consigo deixar de admirar a postura assumida pelo presidente do clube verde-e-branco, que nos últimos meses ou pouco falou ou pouco acertou, no ataque veemente ao seu ex-jogador, com declarações que considero manifestamente infelizes. Mas cada um saberá da sua casa. Ao invés, e augurando que a integração do médio criativo se faça da melhor forma sob os comandos de André Villas-Boas, acho que o centro do terreno portista poderá ter agora, e em jogo, uma postura mais forte, mais ampla, e com certeza mais acutilante, mesmo se serão necessárias várias alterações de princípio e se a saída de Raul Meireles parece ser cada vez mais uma certeza. Para quem ainda não reparou, e à excepção das tatuagens, as semelhanças entre os dois médios vão bem além da posição em campo. Mais ainda, penso que vinha sendo bem claro que Pinto da Costa, mal pudesse, iria contar com os serviços de Moutinho, sendo que se Bettencourt tanto critica o jogador em causa, talvez devesse também analisar a forma de actuar dos seus actuais responsáveis pelo futebol profissional em termos de opções e comportamentos. Mas, e como já referi, cada um saberá da sua casa…

 

02.Jul.10

Fins de tarde e água salgada...

Uma água-viva marca o ponto na Silveira...

Foto: Ricardo Laureano.

Viver numa ilha do tamanho da Terceira e, ao segundo dia de Julho, afirmar o “descaramento” de apenas ter entrado no mar até aos joelhos – e no Algarve… - soa um tanto a estupidez. Usei como mote para estas parcas linhas a foto acima do meu amigo RL, assim como que a arranjar desculpa para a minha falta com a água salgada em 2010, mas já lá vamos. Na altura precisa em que o Uruguai empatou com o Ghana – e, de facto, podia também usar os jogos do Mundial para a pouca praia… -, é este fim de tarde fabuloso que me enche de satisfação por morar aqui. Assim como me irrita solenemente o facto de, por vezes, tão mal aproveitarmos essa realidade. Ao final da tarde de hoje, daquelas sextas-feiras com “voltas” para dar na cidade e alguns assuntos pendentes, pude aferir o espírito de Verão que se sente, mesmo se há uns doentes encasacados a esconder a alvura com tecido. Pois bem, voltei a não ir ao mar hoje, e confesso que tenho alguma dificuldade em escolher o sítio certo para o contacto da pele no sal, isto exceptuando o início de preparo de uma refeição, tarefa que cumpro com o maior prazer. Possivelmente este retardar de época balnear, e atenção que sou daqueles que resmunga quando – ano após ano… - faltam nadadores-salvadores em Maio, tem a ver com as festas, as touradas, a mera preguiça ou o abandono de alguns hábitos de juventude, quando pegar na toalha e nos óculos escuros distava pouco mais de minutos para um mergulho desajeitado. Talvez a mistura de algumas destas coisas, ou um salpico de ainda outras. Mas, melhor mesmo, é dizer que tem sido por causa das águas vivas…

01.Jul.10

3ª Corrida Feira de São João’10 – 27 Junho (Notas e imagens)

Praça a preencher-se para o “verdadeiro” encerramento das Sanjoaninas. Ao domingo, e com toiros.

Tiago Pamplona em praça, para se juntar em família a uma sentida homenagem da comissão de tauromaquia das festas ao seu avô Raul. Um homem grande do toureio e da vida a ser novamente lembrado, pouco mais de dois meses passados da sua partida. Olé, Raul Pamplona.

 

1º Toiro JAF nº254 (460kg)

Boa ferragem de entrada para Tiago, com cabeça fria e a “limpar” todos os inícios de lides a cavalo das anteriores corridas da feira.

Em dia de emoções, o jovem terceirense assinou a sorte da semana, com colocações certeiras e sem se deslumbrar com o toiro ou com o andamento da actuação. Fechou com bons palmos e teve palmas merecidas da sua terra. 

 

Pega – Leonardo Gonçalves (Tertúlia Tauromáquica Terceirense)

À segunda, com estoicismo, e mesmo se o grupo não fechou bem.

 

2º Toiro JAF nº243 (480kg)

Novamente as bandarilhas ineficazes a terem protagonismo, e Tiago Carreiras a ter dificuldades para colocar um toiro aborrecido. Invadindo-lhe os terrenos, o cavaleiro de Torres Novas foi dando a volta à lide, crescendo em praça. Um inédito ferro preso à bandarilha de outro já cravado mediou uma actuação que foi a possível.

 

Pega – Adalberto Belerique (Tertúlia Tauromáquica Terceirense)

O cabo do grupo mostrou que está aí para as curvas, fechando-se muito bem e aguentando a investida ao primeiro intento.

 

3º Toiro RB nº2 (545kg)

Antonio Ferrera entrou farolando, com estilo, e a fixar um toureio com a habitual elegância e generosidade. Bandarilhou com esmero, puxando as bancadas que o saudaram de montera em riste para o tércio da decisão.

Nesse, o maestro de Ibiza reluziu a tarde cinzenta de Angra, onde novamente se provou que a pé querem-se toiros inteiros e que só com varas tal intento se constrói. A outra opção de brilho é apenas o talento do diestro, e Ferrera mostrou-o todo em praça.

 

4º Toiro RB nº21 (480kg)

Tiago Pamplona entrando novamente pelo lado da coerência na sua lide e cravando com lealdade. O cavaleiro da Quinta do Malhinha esteve acertado e, embora sem repetir a sorte de entrada, assinou uma exibição que o aproxima dos grandes nomes do nosso São João. Nota para o apoio do público, que finalmente pareceu acordar para o valor dos da casa. E, na semana que passou, nenhum cavaleiro esteve em Angra acima de Tiago Pamplona.

 

Pega José Vicente (Tertúlia Tauromáquica Terceirense)

A pega da tarde para o jovem da Tertúlia, que esteve rijo na cara do toiro, aguentando bem o derrote em balanço.

 

5º Toiro RB nº30 (435kg)

Sem entrar a preceito, Tiago Carreiras mostrou alguns dos seus atributos, com intenção nos ferros, mas sem a chama que o vem caracterizando. Alguns riscos desmedidos tentaram o brilho de uma sorte que até cresceu, mas sem atingir o desejado. Nota alta para a entrega do jovem marialva no seu debute por terras terceirenses.

 

Pega – Marco Sousa (Tertúlia Tauromáquica Terceirense)

Um embate violento deixou, à segunda tentativa, o experiente Helénio Melo sem condições de prosseguir. Dobrou-o João Pedro Ávila para se comprovar que o toiro não era de pegar. Pancadas fortes e o jovem forcado a ter de seguir para o hospital, onde se confirmaram fracturas de costelas, mas felizmente com a recuperação já a correr em pleno. No aparato, Marco Sousa foi também às tábuas, onde se consumou a pega de recurso ao sétimo intento.

 

6º Toiro RB nº16 465 kg

Sorte inicial de Ferrera com lances regulares, e em preparação para as bandarilhas, onde esteve deslumbrante e colorido. Afável no trato com a aficion local, o toureiro foi à muleta em dança de praça a praça, levando o toiro a mostrar a raça imposta.

Ajoelhou, farolou, comunicou com as gentes de Angra, com a voz e a tenacidade dos grandes nomes. Agradeceu os silêncios pedidos à banda e escutou as merecidas ovações, pondo em sentido as hostes da verdadeira festa brava. Isto sim.

 

7º Toiro JAF nº228 430kg

O mais novo do clã Pamplona não deslustrou o apelido, embora tendo uma lide de cuidados frente a um toiro de fracos recursos. Cumpriu na abertura e tentou sorrir nos curtos, cravados com regularidade. João Pamplona é um cavaleiro com “sumo”, sendo que a falta de opositor também salientou os seus sentidos de calma e oportunidade.

 

Pega – Gonçalo Toste (Tertúlia Tauromáquica Terceirense)

Boa pega à segunda para o jovem forcado de Angra, que citou a gosto, após brindar aos pais.


 

Aspectos da 3ª Corrida (adiada) da Feira de São João’2010 (27 JUN)

Pág. 2/2