Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

20.Jan.10

Conversas à Janela durante 2010.

O cartaz do original ciclo de conferência do IAC...

O Instituto Açoriano de Cultura (IAC) vai promover este ano um ciclo de conferências sob o tema "Conversas à Janela", acções que terão lugar, com uma regularidade mensal, na Galeria deste organismo, em Angra.
É com o objectivo de criar, a partir do IAC, um espaço de tertúlia intelectual diversificada e multifacetada, que metaforicamente represente uma verdadeira “janela” de conhecimento, que agora foi lançado este ciclo de conferências.
O nome atribuído ao projecto foi escolhido por retratar a possibilidade de vislumbramento do presente e do futuro, através da experiência dos diversos interlocutores que, ao longo dos próximos meses, partilharão o seu conhecimento, sem formalismos mas com conteúdo. 
Segundo Paulo Raimundo, presidente da Direcção do IAC, "não se tratará de um ciclo temático, onde se pretenda dar uma visão direccionada da realidade". Pelo contrário "serão confrontadas visões e interpretações, inseridas múltiplas sensibilidades e experiências, que gradualmente nos valorizem como protagonistas da construção do amanhã, que como é vulgarmente referido…começa já hoje", explicou.
Com o referido tipo de acções, o IAC pretende criar um espaço/tribuna, do qual resulte gradualmente a fidelização de novos públicos e o fortalecimento da massa crítica envolvente.
As personalidades que constituirão o ciclo de conferências, a iniciar já este mês, vão abordar temáticas tão diversas como: arquitectura, história de arte, arqueologia, filosofia, literatura, política internacional, entre outras.
A primeira conferência terá lugar esta sexta-feira (dia 22), pelas 21 horas, e acontece no decurso da apresentação pública da obra "Distância e Conexão – Insularidade, relações culturais e sentido de lugar no espaço da Macaronésia" – edição do IAC – obedecendo para tal ao tema do livro, e contando com a presença dos Professores Doutores João Sarmento e Eduardo Brito Henriques, o último, autor da obra
agora apresentada.

 

in "PR Instituto Açoriano de Cutlura"

 

19.Jan.10

What Else?

As "pastilhas" da consensualidade...

Foi nos últimos dias do ano passado, e em plena agitação pós-natalícia em Lisboa, que ganhei consciência sobre um movimento social de respeitável dimensão, e que eu de todo desconhecia, sendo que o mesmo me espantou pela entrega dos seus seguidores. Falo dos dedicadíssimos consumidores das pastilhas de café expresso, uma mole humana que me deixou siderado pela ternura com que falam das suas reluzentes máquinas, assim como pelo vasto conhecimento demonstrado sobre as essências e combinações disponíveis, no caso para as instalações à conta da "Nespresso", sem dúvida o colosso mundial que desencadeou um género de acção quase-religiosa. Relato então os factos, que se localizaram na loja da referida marca, ao "El Corte Inglês" da capital, e onde, uns dias após a comemoração da vinda do deus-menino, uma fila com cerca de 40 pessoas (sim, 40 pessoas...) aguardava pacientemente o atendimento pelos consultores da multinacional, de modo a aferir as melhores misturas com caféina - ou não... - da "saison", e de forma a enfrentar o novo ano - que parece já não ser de uma nova década... - nos píncaros da actualidade, no que ao conteúdo das chávenas caseiras diz respeito. Acompanhava uma das clientes, a quem confessei logo "eu vou ter de escrever sobre isto...", que na dita fila foi encontrando outros clientes, sendo que entre eles partilhavam gostos e saberes a respeito do bem "café"...e afins, saboreando inclusivamente alguns deles ou até discutindo a pertinência dos novos lotes "premium" ou das "business solutions" apresentadas pela marca. Nas modernas prateleiras podiam apreciar-se desde as mais básicas maquinetas para as ditas pastilhas até à mais evoluída e conceptual instalação para o efeito, e realço que depois confirmei haver até um encastrado da "Míele" que ultrapassa os 1600 euros na venda ao público. Logicamente não estive a cerca de hora e um quarto na dita loja, mas do lado de fora pude apreciar a curiosidade que a enorme fila despertava, sendo que depois confirmei não ser incomum aquela adesão a um local que fornece um produto que até se encomenda pela net e que pode ser entregue em casa. Os comentários eram engraçados, indo desde o lógico "mas estão a oferecer alguma coisa? " - e até estavam... - até ao nacionalmente correcto "há gajas aí dentro ?". O meu espanto nem foi superado pelo consumo das ditas pastilhas, até porque a minha hipertensão precoce aconselha a que a caféina esteja longe da boca, mas fiquei esclarecido sobre o potencial de George Clooney na subida aos céus e no encaminhamento das almas lusas, mesmo se a térrea recompensa se esgote nalguns segundos de espumosa e doce beberagem...

18.Jan.10

Terceira com 35 eventos motorizados para 2010!

A nova temporada augura bons momentos no que toca aos desportos motorizados na ilha Terceira, pelo menos os calendários já divulgados assim o indicam, o que só comprova o bom momento que as actividades com carros, jipes, motos e quads vem atravessando, ao qual se deve juntar um elogio sincero a todas as organizações que, com muito trabalho e paciência, continuam a fazer por proporcionar recordações de qualidade a quem gosta destas andanças. Do lazer à competição é já possível listar cerca de três dezenas e meia de eventos, uns mais elaborados, outros partindo do pleno princípio da diversão, mas o certo é que lá para Dezembro mais dez ou quinze terão aparecido, confirmando-se a tendência dos terceirenses para a festa…também ao ritmo dos motores!

Ralis: 11 eventos agendados...

Abrangendo um gosto geral da população e assumindo-se como um desporto de massas, os ralis são o prato forte do que envolve motores e combustíveis pela ilha lilás. Ainda mais em 2010, pois a já conhecida taça de ralis local saltou fronteiras, passado a abranger o Grupo Central, embora mantendo por cá a sua génese, assim como a maioria dos concorrentes. Será aliás com uma das provas à conta da “Olavo Esteves Competições” – agora sob o epíteto de Rallysprint’s – que a emoção abre portas, exactamente a 27 de Fevereiro, com a já aguardada prova do Carnaval que, sabe-se já, terá 4 PE’s em terra com cerca de 5 quilómetros cada. Em Abril, será o Terceira Automóvel Clube a - uma vez mais – a abrir o “baile” no Campeonato dos Açores de Ralis, com o 29º Rali Sical a animar as estradas terceirenses entre os dias 16 e 17. Para 8 de Maio está marcado o Ralisprint da Primavera; a 9 e 10 de Julho a Taça de Ralis ruma à ilha Graciosa para o segundo rali naquelas paragens, devendo fazer o mesmo depois em São Jorge, num evento inicialmente agendado para 20 e 21 de Agosto, mas que poderá ser substituído caso as condições ideias não se reúnam.
A 10 e 11 de Setembro a festa do campeonato volta às estradas de Jesus Cristo, com o 32º Rali Além Mar/Ilha Lilás a encerrar um activo programa de festividades do TAC. É que, no decorrer de 2010, ano em que comemora 35 anos, o clube da Avenida Jácome de Bruges vai também organizar um Troféu de Super Especiais (SE), tendo já agendadas as seguintes provas: Monte Brasil -19 ou 26 Julho; SE Serra de Santa Bárbara – 31 Julho; SE Serra do Cume – 25 Setembro e SE Farol da Serreta – 30 Outubro, além de outras actividades sociais. A nova taça de ralis fechará a epoca em beleza com o Circuito de Natal, que se vai realizar no dia 11 de Dezembro.
TT 4x4 (Competição e Lazer): 10 eventos agendados...
No todo-o-terreno puro e duro, ou seja o que envolve navegações exigentes e difíceis obstáculos de Trial, será a “Rota dos Ventos” (5/7 Fevereiro) novamente a primeira prova do ano, seguindo-se o novo “TransTerceira” (5/7 Março), a “Ronda dos Palheiros” (7/9 Maio), o “TT Tracção Total” (17/19 Setembro), o “Paralelo 38º” (22/24 Outubro) e, a encerrar mais uma edição do Troféu “Queijo Vaquinha”, os difíceis “Trilhos do Norte” (26/28 Novembro). No que diz respeito às provas de lazer e convívio, as hostes abrem já no próximo domingo, com o habitual Passeio da Tasca “O Papagaio” a juntar muitas dezenas de participantes. Seguindo uma lógica comercial de relevo, a firma “Abílio Rocha” voltará a fazer fé nas suas boas organizações, com o Passeio TT a realizar na Terceira marcado para 15 de Maio, e com a deslocação inter-ilhas a rumar desta feita ao Faial onde, de 9 a 11 de Julho, uma extensa caravana deve descobrir e viver o interior da Ilha Azul. Ainda sem data definida está o passeio do “Fórum TT Terceirense”, que se deverá juntar a uns outros tantos ao longo do ano. Pelo menos a fazer valer pela acesa actividade verificada em 2009.
TT Motos e Quads: 9 eventos agendados...
Ainda fora de estrada um destaque natural para as motos e os quads – veículos que devem ainda cumprir uma data de circuitos e outros desafios a calendarizar… -, com o troféu terceirense a começar já a 31 deste mês, dia da realização das Rondas da Serreta. As restantes cinco provas estão marcadas para Maio (dia 14) – “Meridiano 27 W”, Abril (18) – “TT Moto Aventura”, Setembro (5) – prova a designar -, Outubro (10) – Trilhos do Norte – e Novembro (14) – “Moto Raid TT” – a fechar a temporada.
Clássicos: 6 eventos agendados...
No reino dos Clássicos o TAC promete novidades e muita acção, com a grande aposta a ser a 1ª Volta à Ilha em Clássicos, prova de regularidade a contar para o Troféu Nacional de Clássicos (FPAK), e que se deve correr em Março. Ao longo do ano haverá três encontros (24 Abril, 5 Junho e 28 Agosto) e dois passeios (19 ou 26 Junho e 16 Outubro), estando em aberto uma nova visita do Passeio Açores Clássicos à Terceira.
Karting: 3 eventos agendados...
Prosseguindo a recente reactivação do Karting, o TAC tem programado um conjunto de três provas (16 Maio, 18 Julho e 12 Setembro) da modalidade, dando corpo a um Troféu durante 2010.
Resta ainda referir que, de 12 a 18 de Setembro, o “Motor Show” da Praia da Vitória será um evento a não perder, pois em vista estão dias seguidos de muita animação motorizada, num certame que tudo fará para ganhar nome no calendário nacional. Por tudo isto, e muito mais, só resta aproveitar esta oferta gigantesca de eventos, pois para os adeptos e amantes das actividades motorizadas, sempre que houver barulho…eles lá estarão"!

Entendimentos...

Com algum pesar soubemos que um texto nosso do início do passado mês de Dezembro foi tido como faltando à verdade pelo responsável máximo do Terceira Automóvel Clube. Entretanto começou um novo ano e nunca nos chegou a mínima justificação para declarações infelizes, ainda mais porque proferidas numa sessão de esclarecimento sobre a nova Taça de Ralis do Grupo Central, à qual o autor destes textos até chegara atrasado, lá marcando presença apenas como concorrente. Mantendo como válida a postura que temos tomado na cobertura de quase todos os eventos motorizados que se realizam nas nossas ilhas, não só estas curtas linhas refutam a forma desenquadrada como foi criticado o nosso escrito – cujo conteúdo sobrevive, felizmente, dada a consciência tranquila de quem reproduziu afirmações conclusivas -, como se acrescenta a continuada vontade de trazer a estas páginas a realidade do nosso desporto motorizado. É que, bem mais que os bastidores ou o que se decide e comenta entre quatro paredes, continuarão a valer os eventos que chegam à estrada. E será apenas nesses que a nossa atenção se centrará…

 

15.Jan.10

Feira de São João'2010 com cartel definitivo.

O cartaz da Feira de São João - edição 2010...

O matador de toiros Miguel Angél Perera, número dois do escalafón espanhol em 2009, será o principal destaque corrida inaugural da Feira de São João deste ano, um espectáculo maracado para o dia 20 de Junho (Domingo), pelas 18h30. Segundo confirmou ontem a organização do certame, foi com o nome do matador nascido em Badajoz que se fechou o cartel da Feira, um dos atractivos maiores das festas Sanjoaninas. Assim, Miguel Angél Perera e o cavaleiro Luís Rouxinol, toureando um curro com ferro Rego Botelho, darão corpo às lides de abertura, onde as pegas vão estar a cargo do Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense.
A segunda corrida será no dia 24 (Quinta-feira), com o seu cartaz a juntar  os cavaleiros Rui Fernandes e Rui Lopes ao matador Ruben Pinar. O curro será da Casa Agrícola José Albino Fernandes, ficando as pegas para o Grupo de Forcados Amadores do Ramo Grande.No dia seguinte (25, Sexta-feira), haverá nova corrida mista, desta feita com a presença do jovem marialva Tiago Carreras, acompanhado pelo local Tiago Pamplona e pelo matador António Ferrera. O curro ostentará as divisas Rego Botelho e Casa Agrícola José Albino Fernandes e as pegas serão dos Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense. Nesta terceira corrida será lidado um sétimo toiro pelo jovem terceirense João Pamplona. A corrida que fecha a feira está confirmada para o sábado (dia 26), encerrando-se a mesma com uma jornada à antiga portuguesa, a cargo dos cavaleiros Luís Rouxinol, Rui Fernandes e Tiago Carreras, que vão lidar toiros de Rego Botelho, José Albino Fernandes e Ezequiel Rodrigues.As pegas serão divididas pelos dois grupos de forcados da Terceira e pelo Grupo de Forcados Aposento de Turlock. Na manhã do dia 22 decorrerá ainda uma tourada de praça para crianças, marcada para as 11 horas.
O programa tauromáquico das maiores festas profanas da região inclui ainda várias touradas à corda: no dia 20, às 12 horas, na Prainha, um evento dedicado às crianças com bezzeras Rego Botelho e destinada às crianças; dia 21, às 18h30, a já tradicional tourada das Avenidas, com gueixos puros de José Gabriel, João Quinteiro, Francisco Sousa e Manuel João; dia 22, pelas 12 horas, a espera de gado para crianças na Rua de São João, com gado de Eliseu Gomes e, no mesmo dia, pelas 18h30, no Porto das Pipas, haverá tourada à corda com curro de Humberto Filipe.
A sempre aguardada Espera de Gado, no Alto das Covas, decorre a 23 de Junho, a partir das 13 horas, com toiros dos Herdeiros de Ezequiel Rodrigues.
 

 

 

15.Jan.10

“Tasca O Papagaio” abre época do TT terceirense…

O conhecido João "Camurça", também apelidado como "Papagaio"...

Como vem sendo tradição nos últimos anos, o todo-o-terreno terceirense abre as hostilidades da nova temporada com uma jornada de puro lazer e confraternização, exactamente o Passeio TT “Tasca O Papagaio”, evento agendado para o próximo dia 24, e para o qual o conhecido João “Camurça” espera a habitual adesão dos homens e mulheres das duas e quatro rodas fora-de-estrada. As inscrições realizam-se amanhã, entre as 19 e as 22 horas, na Sociedade da Terra-Chã, adivinhando a organização que a lista será extensa. Sobre o passeio em si, pode já adiantar-se que o mesmo terá a partida marcada para a casa do Povo da Ribeirinha, tendo sido novamente João Parreira o autor do percurso que se quer recheado de motos, quads e jipes para um início de temporada “em jeito de festa”, assegura o promotor da iniciativa.

 

14.Jan.10

Sobre-tempo.

Esta manhã confirmei no Facebook que a natureza fizera as pazes com a tradição em Angra. Estava uma escuridão que pareciam seis da tarde (eram aí dez e meia...). E avançei que era impossível entender as andanças do clima... e do tempo. Ontem desabafara que estava abismado com o sol que (quase) brilhava desde as nove e meia da manhã...

Esta desordeira movimentação climática faz-nos aceder a perfeitos pólos opostos de humores e luminosidade. Embora já me tenha habituado a isso - eu sou daqueles calorentos, para quem a humidade é o único elemento natural que se poderia extinguir... -, compreendo que nem todos possam render o máximo das suas capacidades neste sobe-e-desce atrevido qua a natureza de bruma e lava nos oferece. Mas, voltando ao FB, também deixei a uma amiga a aceitação de que estes dias cinza-escuro nos fazem pensar melhor e aproveitar as sensações de outra forma. São as condicionates e os prazeres de estar nestas ilhas...

13.Jan.10

Rumo ao IRC...

As novas cores do carro de Bruno Magalhães...

 

Um dia antes de Armindo Araújo dar a conhecer o seu projecto para o PWRC, foi tempo da Peugeot Portugal divulgar as novas cores do 207 S2000 com que Bruno Magalhães e Carlos Magalhães estarão à partida do Rali de Monte Carlo, a primeira prova da temporada 2010 do IRC. Com a preocupação visível de ser uma referência na divulgação nacional na mediática competição desportiva, esperemos que a equipa consiga estender a sua presença às restantes provas da época. Boa sorte, campeões!

13.Jan.10

TAP: Novas regras e aguaçeira...

Começam sempre aqui as histórias rocambolescas de viagens...

Esta terça-feira de madrugada embarcamos no Porto para, com as férias terminadas, efectivar o regresso a casa, uma acção nunca agradável. Não pelas paragens, mas pelo significado em si. Ao iniciar o processo de "check-in" num dos balcões do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, logo a funcionária da TAP que nos atendeu se prontificou a explicar as novas regras relativas à bagagem "que entraram em vigor ontem", portanto indicações fresquinhas da véspera. Assim, "cada passageiro pode levar apenas um volume de bagagem de mão, com um peso máximo de 6 quilos", adiantou, pelo que, para além de me redimir ao uso apenas da mochila do computador, ficamos a saber que "os vossos dois volumes ultrapassam esse peso pelo que, para já, levam-nos na mão mas entregam-nos junto do avião para que os mesmos sigam no porão de bagagem, levantando-os após a aterragem em Lisboa", completou, justificando que "o avião que faz este voo é da Portugália, tem apenas 50 lugares, e esses volumes não cabem nos compartimentos para a bagagem de mão".

Assim se prosseguiu, com as condições meteorológicas no norte do país a, desde logo, indicarem que o procedimento em causa era duro. Frio de rachar às seis da manhã, portanto. A viagem para Lisboa foi "mexidinha", com os últimos 15 minutos completamente às escuras e contra vento muito forte, deixando adivinhar o mau tempo que se sentia na capital. O desembarque foi feito debaixo de uma autêntica carga de água, sendo que todos os passageiros ficaram dentro de um autocarro com a porta aberta, junto ao avião e a cerca de 25 metros do veículo que recebia as bagagens ditas de mão, a partir do qual o próprio motorista do autocarro ia trazendo, um a um, os referidos volumes para os entregar a cada um dos espantados propriétários. Recordo que chovia a potes e que o guarda-chuva do referido funcionário (da "Groundforce", sublinhe-se) resolveu "virar-se" do avesso logo à primeira saída. Foram cerca de 25 malas que o pobre senhor, em defesa do melhor "handling" possível, carregou sob a tempestade, motivando a perda de uma ligação de um passageiro, até porque o percurso do autocarro, agora rumo ao Terminal 2, incluia uma arriscada passagem junto a uma coluna, o que originou umas seis ou sete manobras para contornar a dita. O episódio fez-me pensar que, caso voasse numa companhia low-cost ou estivesse a embarcar para um voo de solidariedade em Áfriva nem me importaria muito, mas a minha passagem de ida e volta para o Porto ultrapassa os 300 euros de custo.

Bem, o restante processo, agora já com a bagagem de mão - ligeiramente molhada - a fazer valer a designação e acomodada num enorme A-330, desenrolou-se normalmente. Pesem embora os fortes ventos contrários que fizeram a ligação às Lajes atrasar um pouco e durar quase mais meia hora que o previsto. Mas o ponto máximo da originalidade seria verificado já no tapete de bagagem da aclamada melhor aerogare dos Açores. É que a malas de porão, as tais que supostamente não andaram nas bolandas das entradas e saídas que referi, chegaram encharcadas até ao osso, ou seja até a roupinha lavada teve de ir para a máquina na Terceira! Valeu que hoje até está sol por aqui...

10.Jan.10

Violeta.

A pequena Violeta no dia em que nasceu...

Já tem cinco dias de vida a mais recente criança nascida entre os nossos amigos. A Violeta é filha da Carlota, uma amiga de infância e de perto da porta, e do Nuno, um continental perfeitamente integrado nas vivências e costumes terceirenses. Quando, há uns meses, soube que a pequena se chamaria Violeta não deixei de esboçar um sorriso. É que a única planta que criei até hoje, e numa experiência que nem foi muito bem sucedida, era exactamente uma violeta. Esse facto, e explico porquê, aliado à originalidade do nome - oriundo do francês Viollete - ganhou um sentido especial. A violeta que tive nasceu de uma pequena folha posta em água que a minha avó Mariinha me dera, possivelmente esperançada em que eu lhe seguisse o gosto de criar docemente aquelas plantas de cores suaves e aveludadas folhas. Com efeito, ela misturava deliberadamente violetas de cor rosa, azuladas, brancas ou roxas que, no seu crescimento comum, originavam tonalidades diferentes. Com a particularidade de surgirem com naturalidade, ou seja sem intervenção directa após a união cuidada que fizera das suas folhas jovens. Ficou-me por isso na retina um desejo sincero. De que a pequena Violeta, cuja origem do nome já indica que irá atingir os seus objectivos com facilidade, vá juntando pela vida as diferentes cores que lhe forem surgindo, sendo certo que a Carlota e o Nuno tornarão esse crescimento tão suave e aveludado como as folhas das pequenas flores que a minha avó criava...