Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel sousa azevedo - terceira - açores

19.Jun.09

Ricardo Moura a abrir a estrada!

Recordação do "show" de Moura em 2008...

Decerto ninguém esqueceu a portentosa exibição de Ricardo Moura no Circuito das Sanjoaninas do ano passado. Pois amanhã, e em nova acção promocional do Team Além Mar, o campeão açoriano voltará a fazer as delícias do público da Terceira, cumprindo as funções de carro “zero” e funcionando claramente de chamariz para uma prova que promete muita animação. Para completar o ramalhete pode adiantar-se que Moura vai utilizar o Mitsubishi Lancer EVO9 que tem disputado o “Nacional” de ralis, viatura que depois rumará à ilha da Madeira, para lá correr a 50ª edição do rali Vinho Madeira. Antes disso será tempo de brilhar para as bandas da Zona Industrial de Angra. Refira-se que numa das passagens Ricardo Moura será navegado pela rainha das Sanjoaninas’2009, Mónica Seidi.

 

19.Jun.09

Uma estreia familiar...

Filho e pai: João e José Carlos Sarmento.

Nas Sanjoaninas João Sarmento – sobrinho, com o mesmo nome, do homem que há uns anos brilhou de AX Gti… - vai estrear-se ao volante, numa presença familiar que se saúda, uma vez que ao seu lado estará o seu pai, José Carlos Sarmento, antigo responsável pela segurança dos ralis do TAC, e que ocupa desta feita o lugar destinado ao filho mais novo, que completará o clã em próximas provas. O simpático Suzuki Swift, viatura reconstruída na “Auto Avelino” durante largos meses de dedicação, foi apresentado na quarta-feira com todo o requinte, havendo mesmo lugar à bênção da viatura – a cargo do Padre Júlio Rocha -, esperando-se agora boas prestações para tão fervorosos adeptos dos desportos motorizados. Desejos a que “a UNIÃO” naturalmente se associa.

 

19.Jun.09

São João, patrono (também) nos ralis!

Cartaz do Circuito das Sanjoaninas'2009.

Amanhã regressa em pleno a animação da Taça de Ralis da Ilha Terceira, com a realização da segunda prova da temporada, o Circuito das Sanjoaninas, evento inserido nas maiores festas da região que, uma vez mais, Angra do Heroísmo dedica a São João.
Com a zona industrial do concelho a ser o palco escolhido, e onde a Olavo Esteves Competições montou uma classificativa de 2750 metros propícia a um andamento muito vivo e uma visibilidade alargada para o público, a prova inicia-se pelas 13h30, ou seja bem a tempo de se descansar da primeira noite das festas, para então depois rumar ao Biscoito da Achada. As habituais quatro passagens fazem prever uma tarde bem passada, o que bem é ajudado pelos 59 concorrentes em liça e pelo ritmo próprio que estes rali-sprint conseguem ter.
Em termos competitivos, e sabendo-se que após a primeira prova a tabela absoluta é liderada por Fernando Meneses, adivinha-se luta animada entre o homem das Lajes e o titular da competição Artur Silva, na prova onde regressa Marco Veredas, também ele um dos inegáveis favoritos a vencer, isto colocando os Citroen Saxo - grupo A como os mais adaptáveis ao traçado. A presença de Tiago Azevedo com um carro muito competitivo (Subaru Impreza N11 “ARC”) poderá mudar as apostas iniciais, sendo outro dos aliciantes para os lugares da frente, onde Nuno Rocha, Hermano Couto, Miguel Soares ou até Cláudio Cabral são nomes perfeitamente habilitados a fazer tempos de valia, num conjunto de troços curto mas exigente, e onde as trajectórias têm pano para mangas na escolha, daí que o factor condução volte a estar em destaque em mais esta jornada local. Tiago Mota, Rui Rocha, Paulo Meneses e Tiago Valadão serão pilotos também a merecer atenção. Entre os não-homologados o duelo aceso deverá ser entre Marco Sousa e Ricardo M. Moura, com alguns “outsiders” de peso a quererem abeirar o pódio, casos de Hélder Pereira, Fábio Fontes, Lizuarte Mendonça ou Carlos Andrade, que lidera a tabela. Os clássicos terão cinco equipas à partida, com o Kadett GT/E de Carlos Borges e o Escort Mk1 de Adelino Sousa e enfrentarem um trio de briosos Toyota Starlet.
Para aceder ao troço as indicações são as mais simples possíveis, com a zona industrial da Achada a estar quase toda ela ocupada pelo(s) troço(s), pelo que será melhor entrar pelo lado do Aterro Sanitário, estacionar em lugar correcto, e rumar ao circuito, onde o tempo será certamente bem entregue. São João tratará de zelar pelo bom ambiente em alturas de festa!
59 Inscritos para 4 troços de 2750 metros...

 

19.Jun.09

Sobre as tiradas...

" O voto foi sempre livre e a vontade do povo soberana. Sérgio Ávila, dirigente socialista, desmentido pela verdade dos factos, veio dizer dislates ofensivos da inteligência dos açorianos, eleitores de ontem, de hoje e de amanhã. É inaceitável que diga, impune, que ”nos Açores a liberdade na sua verdadeira plenitude e essência não foi conquistada em 25 de Abril de 1974, foi conquistada em Outubro de 96”. Fica provado que, com estas tiradas, pseudo-geniais, não pode ser levado a sério... "

 

José Manuel Bolieiro, in "Diário Insular" (18/6/2009)


 

18.Jun.09

Entrevista Mónica Seidi (Diário Insular)

A minha "afilhada"-rainha em discurso directo...

- Mónica Seidi, Rainha das festas Sanjoaninas 2009

 

Destacou-se como basquetebolista, representando a ilha e a Região no exterior. Finalista do curso de Medicina, a Rainha das Sanjoaninas 2009, Mónica Seidi, é mais do que uma cara bonita. Diz que quer transmitir uma mensagem positiva ao povo terceirense e acredita que o papel de Rainha pode ser utilizado para muitas boas causas.

 

Já faltam apenas uns dias para o desfile de abertura das Sanjoaninas 2009 e para assumir, verdadeiramente, o papel de rainha. Como lida com o sentimento de antecipação?
Para já, é extremamente difícil estar longe, porque cada vez falta menos tempo e passo os dias a receber mensagens e telefonemas a dizer que a cidade está muito bonita, que está tudo pronto e que só falta a rainha. Sei que é na brincadeira em relação a faltar apenas a rainha, mas é óbvio que tudo isso me deixa ansiosa… Estou com muita vontade de que corra tudo bem.
  
Quando recebeu o convite para ser Rainha das Sanjoaninas, qual foi a primeira reacção?
Acredite que não estava nada à espera. Não era uma coisa que me passasse pela cabeça aceitar, não fazia parte dos meus planos. Estou num ano extremamente difícil, a terminar uma licenciatura em Medicina. Mas os critérios que me foram dados a conhecer pelo presidente da comissão foram os mais correctos. Era praticamente impossível recusar uma proposta da forma em que ela me foi apresentada.

Que critérios foram esses?
O presidente da comissão das Sanjoaninas, quando falou comigo, disse que estava à procura de alguém que representasse a cidade, que já tivesse feito alguma coisa pela cidade e que não fosse apenas uma cara bonita. Alguém com dois palmos de testa, que para além da beleza física - isso até, quem me conhece, sabe que é algo que eu desvalorizo – tivesse algo mais para dar. Nas palavras dele, eu sou uma atleta de alta competição que representou a cidade e a nossa Região e que tem formação. Não sou uma simples rapariga bonita. Tenho mais alguma coisa a dizer e a fazer pela cidade.

Qual é o papel que acha que uma Rainha das festas deve ter?
O que eu gostava de fazer, devo dizer que o tempo que tenho e o facto de estar longe, não ajudam. Mas, para mim, ser rainha das Sanjoaninas não é só aparecer em cima do carro a dizer adeus às pessoas. Acho que o papel de rainha pode ser aproveitado de outra forma. Penso que poderia ter outras vertentes, permitir acções em várias áreas, como a solidariedade. Tenho muita pena de não poder realizar essas acções, mas quem me conhece sabe perfeitamente que intervir nas áreas da solidariedade e da educação seria algo que me faria muito satisfeita.
 
Tem vindo a ser apresentada como um exemplo que a juventude deve seguir. Quais seriam os principais conselhos que daria aos jovens?
A juventude de hoje em dia se calhar já não é a mesma que eu apanhei há uns cinco, seis anos atrás. O que posso dizer é que eu, ao longo da minha juventude, tentei sempre aproveitar ao máximo tudo, quer ao nível do desporto, como da escola. Tentei sempre tirar o melhor partido das coisas em que participei. E consegui fazer isso não deixando de parte os estudos, que é um ponto essencial na formação de um jovem.
 
Valoriza a formação, portanto…
Sim, hoje em dia cada vez mais os jovens sem formação têm muita dificuldade em singrar na sociedade actual.
 
Como encara os aspectos mais negativos que rodeiam os jovens nos dias de hoje?
A juventude é sempre uma fase muito positiva. A partir daí existem situações mais complicadas, menos positivas, mas só essa fase, por si, transmite algo de muito positivo. Cada um acaba por construir a sua própria juventude e seria, talvez, incorrecto da minha parte estar a falar de algumas coisas. Existem situações pontuais, alguns vícios que surgem nessa idade, porque as pessoas estão mais propensas a isso... Mas essa fase da nossa vida é essencialmente positiva e deve ser aproveitada como tal.

Nada de dramatismos, portanto…
Existem situações muito negativas com as quais nos confrontamos, diariamente, nos telejornais. A própria crise e a forma como está a afectar as pessoas é preocupante. Penso que o povo terceirense poderá ter alguma noção do que é a crise, mas aqui, num meio maior e mesmo conversando com muita gente, nomeadamente através do meu trabalho, vejo que há realidades que me fazem pensar que, no meio de tanta desgraça, eu ainda estou muito bem.

É impossível descolá-la da imagem de desportista. O desporto deu-lhe algumas ferramentas que possam ser utilizadas agora, para este novo papel?
Ainda bem que ninguém me consegue descolar do basquetebol, porque é uma das coisas que me dá mais prazer. Continua a dar, embora tenha a noção de que, a partir de agora, vai ser mais difícil conciliar as coisas. É claro que são coisas diferentes, mas obviamente que o desporto ajuda a passar por situações de pressão e de nervosismo que não são comparáveis e com níveis de adrenalina diferentes dos enfrentados por uma rainha… Mas eu sou assim…O facto de ter sido desportista não vai alterar em nada o meu papel. Além disso, eu não aceitei ser rainha para me sentir pressionada. É um papel do qual eu quero retirar o máximo de prazer, embora me deixe nervosa. Pensar se vai chover ou não, se vai correr tudo bem. Tudo o que eu quero é agradar ao meu povo. Isso é tudo o que importa.

É uma noite para aproveitar…
Exactamente, se não fosse para aproveitar, teria declinado o convite. É um dia em que eu quero demonstrar o prazer e a gratificação que é para mim estar naquele carro, a acenar ao povo.

Todo o seu discurso tem muito a ver com a própria mensagem que, este ano, as Sanjoaninas quiseram transmitir à população: Alegria, dizer não à crise, encarar o futuro com pensamento positivo. Identifica-se com essa mensagem positiva?
Completamente. Tento no meu dia-a-dia ser uma pessoa positiva, apesar de toda a desgraça que existe. Na minha realidade profissional tenho contactado com bastantes casos difíceis. Mas tento-me abstrair disso tudo e ser positiva. Quero transmitir uma mensagem de alegria aos angrenses e a todos os açorianos.

O que leva de mais positivo desta experiência?
Espero conseguir lembrar-me do dia do desfile como uma noite muito divertida, em que eu estava muito bem-disposta. Não estou muito preocupada, já sei que não se pode agradar a toda a gente. Mas gostava que, tanto eu como as pessoas, não nos esquecêssemos da mensagem de confiança e de positividade que eu vou tentar transmitir.
 
in "Diário Insular" (16/6/2009)
15.Jun.09

Tempo.

Esta manhã confirmei que a semana dos feriados não era (mesmo) a indicada para tirar férias, e isto sem me vergar à indicação presidencial.

É que, depois de quase oito dias em que o cinzento e a chuva condimentaram o norte do país, o fim-de-semana até foi agradável. Hoje um sol espantoso banha Espinho do mar à terra, adivinhando-se que aquece forte o Porto. E estamos a fechar as malas...


 

15.Jun.09

As ofensas de César.

" O presidente do PS/Açores, Carlos César, considerou este domingo, em Angra do Heroísmo, “estúpido” o que se passou com o índice de abstenção nas eleições europeias do passado Domingo ".

 

Nem me dei ao trabalho de ler o resto da notícia. Acho a afirmação ofensiva e espero sinceramente que o presidente do governo pondere melhor as suas tiradas futuras, mesmo se proferidas no entusiasmo de discursos onde se vai irritando cada vez mais. Tão só porque se trata da segunda figura da região. E porque depois da vontade expressa de que haja voto obrigatório começam a alinhavar-se em catadupa os insultos à inteligência e à liberdade de cada um. Sem se pensar nas reais razões de cada vez menos gente votar. Afinal "é tão bom ser açoriano"...quer se vá ou não às urnas!...


 

14.Jun.09

Um Poema para o dia 14 de Junho de 2009.

O PESCADOR VELHO (Glória de Sant'anna)

 

Pescador vindo do largo
com o teu calçado de algas
diz-me o que trazes no barco
donde levantas a face

a tua face marcada
pelo sal de horas choradas
dá-me o teu peixe pescado
bem lá no fundo do mar

- nesta água não tem peixe -

pescador dá-me um só peixe
nem garoupa nem xaréu
só um peixinho de prata



- nesta água não tem peixe
foi tudo procurar deus
pró lado do Zanzibar.

 

13.Jun.09

Viseu.

Depois de uma semana de férias onde a chuva e o meu tempo imperaram, estou agora no centro do país. Numa terra onde temo sempre o calor intenso, mas que hoje até é agradável, ainda mais quando a brisa fresca vai entrando pela varanda de uma sala com uma luz que acalma. Com espaço e tranquilidade. Quase me apetece escrever...


 

12.Jun.09

CR7 e as capacidades milionárias...

Cristiano Ronaldo, para já em foto-montagem...

" Como dizia alguém numa tirada chauvinista sobre certa cantora repleta de outros dotes: "cantar para quê?". Ronaldo cabeceia como um Jardel, chuta com os dois pés como ninguém, tem um arranque colossal, (acho que perceberam a ideia, e também não quero chegar ao ponto de lhe elogiar os pontapés de baliza). Para não parecer inteiramente acrítico, diria que lhe falta visão de jogo capaz de potenciar a qualidade do passe vertical e uma melhor definição dos contra-ataques quando assume a primeira posse... "

 

Ia escrever qualquer coisa sobre a espantosa transferência de Cristiano Ronaldo do Manchester United para o Real Madrid, mas encontrei a -acima citada e- deslumbrante prosa do Bruno Sena Martins (Avatares de um Desejo), que diz muito mais do que algum dia eu iria conseguir compilar em dois ou três parágrafos sobre o craque madeirense. Está aqui tudo... e asseguro que a citação é mesmo só para despertar o interesse alheio ou dos críticos do jogador. Eu também acho Ronaldo uma máquina de futebol...

12.Jun.09

CAR: Rumo à Ilha Azul...

Hoje, ao final da tarde, o Faial recebe a animação de mais um rali...

Depois do retumbante SATA Rali Açores o campeonato “desce” à terra e, mesmo com pisos de terra à espera, o Rali Ilha Azul arranca ao final da tarde de hoje para mais um evento onde as habituais lutas não sofrerão grande incremento e onde Ricardo Moura assegura a maioria das apostas face à aguardada oposição que mais uma presença de Gustavo Louro poderá constituir para o campeão em título. Mais animado deverá ser o despique pelo mais baixo lugar do pódio, onde Ricardo Carmo terá de medir forças com Pedro Câmara, Luís Pimentel e Rui Torres, enquanto uns segundos mais abaixo deverão rodar Paulo Rego – curiosamente navegado por Pedro Vale, que incluiríamos no grupo acima se estivesse ao volante… -, Luís Rego Jr. e o local João Borges, de novo ao volante do Impreza de Paulo Silva. Nas duas rodas motrizes Carlos Costa tem a hipótese de aumentar o seu avanço, isto caso o C2 seja o sucesso de resistência da prova anterior, e caso Sérgio Silva não supere o azar que o persegue, e caso também Fernando Meneses não queira arriscar uma aproximação ao campeão em título. De saudar a presença do recuperado Bruno Amaral, assim como a presença de Tiago Mota, numa categoria que pode ter o pódio alinhavado por natureza. Na Formula 2 Olavo Esteves deve ter em João Faria e em Diogo Silva os opositores numa luta que pode ser animada. Na vertente Diesel são de novo os irmãos Paulo e Ricardo Pereira a defender a opção Skoda como competitiva e rápida. Na ilha azul vão também estar as duas candidatas ao título feminino, com Carla Rosado motivada e Raquel Rodrigues agora reposicionada na lista de inscritos, assim como as disputas inerentes aos três troféus monomarca (Saxo, Clio e Yaris/Starlet).
Ao nível do não-homologados apenas sete equipas se vão apresentar à partida, com dois candidatos claros a poderem vencer: Marco Pinto e José Paula. Se o actual líder do campeonato ainda terá de provar as valências do potente Peugeot na terra, já o homem das Lajes do Pico tem na tracção total do Golf um trunfo forte, pelo que a luta até pode ser animada. Com três duplas faialenses a marcarem presença, César Romeiro e Milton Resendes serão, respectivamente, quem vai defender as cores da Terceira e de São Miguel.
Em termos de estrutura a prova faialense é exactamente igual à edição de 2008, iniciando-se com a Super-Especial da Praia do Almoxarife, prova que terá apenas a diferença de, por imposição regulamentar, ser cumprida pelas equipas com pneus de terra, pois é esse o piso maioritário do rali. De resto tudo como em outros anos, com o duro Jaime Melo/Ribeira do Cabo a ser a PE mais difícil e o rápido Capelinhos/Varadouro a mais apreciada pelas duplas habitués do evento do CAF.

 

12.Jun.09

A malta de Mortágua...

Em Fafe, a 200 metros da passagem do Confurco, com o pessoal de Mortágua...

Não sei precisar a data, mas penso que terá sido num rali do Centro de há uma meia dúzia de anos. Numa curva difícil e debaixo de uma chuva forte, que nesse dia deu mesmo água pela barba a muito piloto de créditos firmados, troquei alguns comentários com um outro espectador – coisa normal nestas andanças dos ralis… - e, passado uns minutos, tinha já outros amigos dele, também das redondezas, na conversa, assim como a indicação precisa do local onde estavam os seus carros e um assador fumegante a produzir o almoço. Os encontros foram-se repetindo por Fafe, pelo Algarve – onde uma manhã do Rali de Portugal’2005 acabou numa “torcida” atlântica pela serra de Ourique… - e, no passado sábado (em pleno Rali do Porto a contar para o "Nacional"...já agora a reportagem está aqui...), lá a malta de Mortágua apareceu novamente pela zona do Confurco, desta feita cumprida pelos concorrentes em sentido contrário ao tradicional…se é que os troços de Fafe ainda têm tradição. Conversa puxa conversa e dali a uma horita já o entrecosto do sogro do Álvaro – o tal amigo inicial deste convívio motorizado… - “rolava” do grelhador para as barrigas, a toque de um “Bordeaux” de muito bom paladar. Passaram-se mais umas horas, que se remataram em amena cavaqueira junto à mega-tasca (é um autocarro transformado, mesmo…) “Os Vitorianos”, onde a patroa produzia impropérios a uma velocidade bem superior à do vazar dos copos de fino. Até à próxima…que parece ser já amanhã, com leitão a seguir ao Rali de Arganil...hmmm