Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

16.Out.17

Ricardo Moura coração-de-campeão! (DI)

Foto Capa.jpg

Foto: António Bettencourt

 

Ricardo Moura/Sancho Eiró sagraram-se decacampeões de ralis dos Açores no sábado, depois de dominarem o VI Pico Play Auto Açoreana Rali, prova que encerrou a temporada regional e que levou à ilha montanha muitos forasteiros, originando grande animação.

O piloto do Team Além Mar mostrou a sua superioridade e foi o melhor frente às adversidades provocadas pela intempérie que marcou a manhã de sábado, acabando por ganhar 7 das 9 classificativas do rali organizado pelo Pico Automóvel Clube (PAC). Pode dizer-se que a exibição do campeão foi de luxo já que, mesmo com problemas de embaciamento no vidro do Fiesta R5 - que tornava ainda mais reduzida a visibilidade - enfrentou as muitas armadilhas e os principais adversários com grande concentração, conseguindo provar novamente as razões de ser o mais bem sucedido piloto açoriano de sempre. Parabéns, Ricardo! Parabéns, Sancho!
Luís Miguel Rego, que guiava o Fiesta R5 pela primeira vez à chuva, não se adaptou às condições iniciais da prova, sentindo claras dificuldades. O agora vice campeão não só perdeu rapidamente o contacto com Moura, como ainda viu Tiago Azevedo saltar para a segunda posição, no final da ronda matinal, quando o terceirense, novamente ao volante do Skoda Fabia R5, mostrou serviço, efetuando uma vez mais uma grande prova.
Da parte da tarde, a muita chuva deu lugar a um tímido sol e as condições de prova alteraram-se radicalmente. Aí, Luís Miguel Rego mostrou-se mais à vontade, com Moura a manter a toada, acumulando uma vantagem de 1m19,6 para o segundo classificado, que era Tiago Azevedo, a dois troços do fim. O título estava no bolso e as duas classificativas finais foram cumpridas quase em modo gestão por Moura. Já Rego atacou o segundo lugar, vencendo as derradeiras tiradas do rali, e passando Azevedo, que fez um pião no último troço, manchando ao de leve uma exibição em grande estilo. 

A prova ficou marcada pelo precoce abandono de Ruben Rodrigues, que saiu de estrada logo no primeiro troço da manhã, quando era segundo após a super especial na Vila da Madalena. Com o pódio reservado aos R5, começou a brilhar o alentejano Pedro Lança, uma vez mais a correr nos Açores e que tem de ser considerado uma das estrelas da prova, angariando uma vantagem grande de manhã, suficiente para vencer destacado nas duas rodas motrizes. Foi notável o que fez com o bem limitado Saxo Cup.

Bruno Tavares sagrou-se campeão dos VSH, acabando o rali na quinta posição, adiante de Paulo Santos, que conseguiu os objetivos da sua vinda ao Pico, vencendo o Troféu de Ralis de Asfalto. Quanto ao bicampeão 2RM, Rafael Botelho, foi sétimo, depois de um início de prova onde o DS3 R3T deu muitas dores de cabeça à equipa, apenas funcionando em pleno nos troços da tarde. João Faria deu-se melhor com a muita chuva da manhã, mas voltou a ter uma atuação muito positiva. Ainda no Top 10, João Correia e Marco Soares estiveram regulares e eficazes, acabando na frente do pequeno Hyundai diesel de Mário Jorge. Telmo Riqueza levou o belo Escort RS ao 12º lugar. Tânia Vargas foi a melhor piloto feminina, num rali onde terminaram 21 equipas, com um curto lote de abandonos, o que dignifica o enorme empenho que as equipas apresentaram na chuva matinal.

Nota elevada para a organização do PAC, que face a condições climáticas muito adversas, soube responder ao desafio que o rali representava. Os muitos visitantes provaram a valia da modalidade como veículo de promoção no turismo interno, pelo que se agradecem mais apoios oficiais para um campeonato que precisa, urgentemente, de nova energia. O CRA regressa em 2018!

Peca DI 16out 17 capa.jpg

Peca DI 16out 17 1.jpg

Peca DI 16out 17 2.jpg

Classificação Geral.jpg