Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

21.Abr.17

E sai mais um rali do café… (DI)

apresentacao rali.jpg

Vai ser a segunda prova do campeonato açoriano de ralis (CRA) e abre o Troféu regional de asfalto (TFRAA) em 2017, prometendo a habitual azáfama entre a afición dos desportos motorizados na terra dos bravos. Falamos do Rali Sical, a prova portuguesa mais antiga em termos de designação comercial – “título” que se estenderá até fora da nação –, sem dúvida uma tradição mais que firmada na realidade terceirense. Para os que gostam ou não da modalidade. Longe vão os tempos (1982) em que a firma Monteiro & Zeca se dispôs a apoiar uma prova do Terceira Automóvel Clube (TAC), a parceria evoluiu para a Açoral, e hoje é a Repraçores a servir de ligação à multinacional Nestlé, que em 1987 adquiriu a Sical, marca fundada por Vicente Peres a 25 de abril de 1947, ou seja a completar 70 primaveras. Saliente-se que, em 1956, a Sical foi a primeira marca de café portuguesa a fazer publicidade…pois, na Terceira, no meio do Oceano Atlântico, “o tal do gostinho especial” há muito que também é rali.

Isso mesmo foi realçado por Ana Isa Cabral, presidente do TAC, na apresentação do rali, na sede do clube. A dirigente realçou o apoio das várias entidades, públicas e privadas, que permitem a continuidade das organizações pelo emblema da Avenida Jácome de Bruges, que vem superando dificuldades à conta do muito trabalho dos seus elementos.

Raquel Ferreira, vereadora da edilidade angrense, destacou a participação ativa da autarquia nas iniciativas do TAC, dando enfoque à recuperação do troço citadino, afinal também uma forma de promover o concelho e o seu centro urbano histórico no exterior.

Já António Gomes, responsável regional pelo Desporto, reconheceu a importância do associativismo, como ato individual e de cidadania responsável, elogiando as capacidades de quem ainda se dedica à causa dos clubes e das organizações, no caso uma causa muito querida entre terceirenses e açorianos, que é a dos ralis.

Ana Pires, diretora de prova do 36º Rali Sical, apresentou o esquema que o TAC oferece aos cerca de 40 concorrentes aguardados – poderão ser mais, mas as inscrições ainda decorrem até hoje à noite -, uma versão mais reduzida do habitual formato de super especial + 8 PE´s, com a novidade a ser a divisão do rali em dois dias, mas sendo corrido ao sábado e ao domingo, e novamente com as classificativas noturnas a darem um pendor nostálgico ao evento. Vão ser 72,27kms ao cronómetro (38,59 para o TFRAA). A super especial será corrida a meio da tarde de sábado, prometendo uma enchente de público e um colorido especial em Angra do Heroísmo, seguindo-se passagens duplas por um troço já corrido no último “Lilás” - Entre os Picos/São Sebastião -, na bacia leiteira e pela versão encurtada do antigo Porto Martins, com passagem no gancho do Farol das Contendas. No domingo, as hostilidades abrem ao meio dia, com uma versão inédita de Vila Nova e o regresso do TAC à Serra do Cume, outras das “clássicas” dos ralis locais, por acaso reeditada há umas semanas numa prova do OEC Motor Clube. O “regional” açoriano volta assim ao concelho da Praia da Vitória, devendo estar os troços da zona oeste/norte da ilha reservados para o Rali Ilha Lilás, que se espera – também num saudável regresso ao passado – possa ser um certame mais duro, longo e exigente.

percurso.jpg

Horácio Franco: As homenagens

Foto Caixa Horácio Franco.jpg

No 36º Rali Sical, o Terceira Automóvel Clube homenageia Horácio Franco sob várias formas. É simbólico, mas sentido, o painel à entrada da sede social do emblema angrense, quase todo preenchido com históricas imagens de Ricardo Laureano. Com o acordo da Nestlé/Sical, o cartaz da prova ostenta uma imagem do malogrado campeão em prova. E o troço do Farol das Contendas, que se correrá de noite, passando no célebre gancho, tem o nome do octacampeão açoriano, falecido no passado dia 1 de março.

Na memória, e nos corações, ficam as fantásticas vitórias do micaelense nas edições 2004 e 2005 do Rali Ilha Lilás. As últimas entre nós. Onde o seu talento e combatividade esclareceram os mais cépticos. Ser dos ralis será sempre admirar Horácio Franco.

Peça DI 21abr17.jpg