Miguel Sousa Azevedo

Create Your Badge
Segunda-feira, 30 de Abril de 2012

Hino do Futebol Clube do Porto

publicado por MSA às 12:22
link do post | comentar | favorito

Da Serreta até São Mateus...

Meia Maratona dos Bravos, amanhã...

publicado por MSA às 11:16
link do post | comentar | favorito

Faixa...

Bicampeões!!!

publicado por MSA às 02:37
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 28 de Abril de 2012

Ana Free - In My Place

publicado por MSA às 05:24
link do post | comentar | favorito

Sucessos, tradições e árvores...

...

1-Três décadas de Pinto da Costa à frente dos destinos do Futebol Clube do Porto deram tanto ao desporto nacional como a revolução de abril deu à aclamação da democracia e à instituição da liberdade. O carismático presidente do emblema azul-e-branco personifica o sucesso nacional e, acima de tudo, a vitória sobre o centralismo herdado do Estado Novo, em que Portugal era composto por Lisboa e seus arredores, e nada nem ninguém poderia ameaçar a supremacia da capital. Atendendo a que o futebol - mas recordando que a equipa nortenha domina em várias frentes do fenómeno desportivo luso -, é uma motivação social em tudo superior à política ou à cultura, isto também atendendo às incoerências vivenciais e às carências que nem em liberdade se resolvem, não será exagero nenhuma das comparações atrás avançadas. Desde a final de Viena (Taça dos Campeões Europeus) em 1987, até à mais recente conquista da Liga Europa (2011), passando por Sevilha (Taça UEFA) ou Gelsenkirchen (Liga dos Campeões), são às dezenas os títulos nacionais e internacionais que o grémio do dragão personifica, sendo o seu dirigente máximo o que mais conquistas conseguiu, a nível mundial. Uma imagem de sucesso, marcada pelas desconfianças que a comunicação social tão bem alimenta, mas que na prática demonstra o saber e a astúcia de um presidente carismático…há 30 anos.

 

2 – A recente petição entrada na Assembleia Regional para impedir a aplicação de dinheiros públicos na tauromaquia açoriana é mais uma ação desprovida de apoios e fundamentos próprios, bem na senda das últimas ameaças por pseudo-defensores dos animais, que em mais nada parecem contribuir para o bem-estar das espécies no arquipélago. Nunca, nos anos mais recentes, se viu nada vindo de tais agremiações ou grupos para impedir e punir o abandono de animais domésticos, a melhoria das condições em explorações e afins, a implementação de campanhas ativas para tirar das ruas os animais vadios, o firmar de regras para canis ou matadouros, enfim uma intervenção que não vá contra costumes e tradições sem anseios de promoção pessoal ou “show off”. Foi assim com o recente fórum mundial da tauromaquia, tem sido assim quando há maiores levantes em torno da festa brava, uma instituição cultural assumida e instalada em várias ilhas da região, na qual há melhorias a implementar, mas que tem o condão da opção, tal como qualquer outro fenómeno cultural, quer no tocante aos espetáculos à porta fechada como nas manifestações de rua ou de campo. Legislar sobre as vontades não é certo, como não é certo só dar a cara quando dá jeito. Mas acontece…

 

3 – Prossegue em massa o corte de árvores nas artérias da cidade de Angra do Heroísmo que, já depois da Praça Velha, avançou em mais três avenidas, apontando agora as autoridades municipais a serras à Avenida Infante D. Henrique, que será a próxima a levar a poda fatal. Pode concordar-se com todas as razões invocadas pela autarquia para tal desfecho, até porque havia visíveis fundamentos em vários sítios para retirar árvores. O problema é que nesta terra se faz tudo pelo avesso, ouvindo a opinião das pessoas, e ao que se sabe dos entendidos em várias matérias, quando os passos estão dados e as intervenções em andamento. Mais do que remendar à vista um sem-número de artérias, que são alvo de obras avulsas e sem ligação, é preciso planeamento e coerência na nossa cidade património. O corte a eito de dezenas de árvores, a recente intervenção nas calçadas, os asfaltamentos quase ao nível dos passeios de algumas ruas ou a contínua desregulação cultural em rumo incerto são provas de que essas condições vão faltando. Nem se trata de dizer que tudo vai mal, mas antes alertar para a escassez na melhoria…

publicado por MSA às 00:17
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Abril de 2012

Musica de verão na Graciosa...

Para ir marcando na agenda...

publicado por MSA às 12:35
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Abril de 2012

The Dandy Warhols - Bohemian Like You

publicado por MSA às 17:05
link do post | comentar | favorito

Lusitânia/EXPERT com “objetivos concretizados mas pronto para o Benfica”

A equipa agraciada no passado domingo, no Estádio João Paulo II...

Foto: Ricardo Laureano/RL photo

 

O Lusitânia/EXPERT viu “concretizados” os seus objetivos desportivos na presente temporada com a recente passagem às meias finais da Liga Portuguesa de Basquetebol, mas a equipa assume estar “pronta para agora defrontar o Benfica, pois vamos jogar com naturalidade, embora cientes de que nada temos a perder mas antes tudo a ganhar”, referiu o técnico verde-e-branco antes do treino desta segunda-feira, e já depois da equipa ter sido agraciada pelos adeptos, no passado domingo, no Estádio João Paulo II.

 

Para Nuno Barroso, o próximo desafio “acrescenta responsabilidades para o Benfica, pelo que vamos assumir o nosso papel, apontados para vencer, mas sabendo que temos os objetivos já cumpridos, e que tudo o que acontecer será bem-vindo”, disse
claramente, frisando que “o grau de dificuldade aumentou substancialmente, mas há sempre a fé de, pelo menos, chegarmos a uma segunda eliminatória”, avançou.

 

Durante a época “fomos levando a cabo um trabalho continuado, com muita confiança naquilo que estávamos a fazer e muita confiança nos jogadores”, revela o técnico terceirense que, desde o início da temporada sabia “que havia qualidade no plantel e que poderíamos chegar onde chegamos”, confessou.

 

“Desde o início da temporada tivemos, no entanto, alguns percalços que, de alguma forma, desequilibraram a equipa, casos de algumas lesões e da saída prematura de um jogador”, explica Nuno Barroso, acrescentando que “com um trabalho sério, ultrapassamos isso e, no passado fim-de-semana, os resultados foram visíveis, e não foi por acaso que ganhamos os três jogos frente à Ovarense, que era apontada como clara favorita na eliminatória”.

 

Confrontado com o facto de o Lusitânia ter sido a equipa-surpresa da Liga Portuguesa 2011/12, o responsável pelo conjunto de Angra explica que “desde o início que achei isso, até porque ninguém nos atribuía o valor que, à partida, já sentíamos possuir. A equipa não foi feita de novo, mas recebeu alguns jogadores nucleares esta época, e já se sabia que há coisas que levam o seu tempo”, afirmou.

 

“No entanto, a qualidade dos jogadores, mesmo se alguns deles não são muito espetaculares em campo, foi desde logo reconhecida por nós, pelo que fomos surpreendendo ao longo da época”, destaca Nuno Barroso, dizendo mesmo que “até
ficamos um pouco aquém do que poderíamos ter feito, com a final da taça de Portugal a ser um objetivo não concretizado, e que ficou um pouco atravessado na garganta”, rematou o treinador do Lustânia/EXPERT.

 

...

 

Entrevista com Nuno Barroso:

publicado por MSA às 16:50
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2012

Dia Mundial do Livro

Mataram o Sidónio, de Francisco Moita Flores...

" O assassínio do Presidente da República Sidónio Pais, ocorrido em 1918, é um mistério. Apesar de a polícia ter prendido um suspeito, este nunca foi julgado. A tragédia ocorreu quando Lisboa estava a braços com a pneumónica, a mais mortífera epidemia que atravessou o séc. XX e, ainda, na ressaca da Primeira Guerra Mundial. A cidade estava exaurida de fome e sofrimento. É neste ambiente magoado e receoso que Sidónio Pais é assassinado na estação do Rossio em Dezembro de 1918. Francisco Moita Flores constrói um romance de amor e morte. Fundamentado em documentos da época, reconstrói o homicídio do Presidente-Rei, utilizando as técnicas forenses e que, de certa forma, continuam a ser reproduzidas em séries televisivas de grande divulgação sobre as virtualidades da polícia científica. Os resultados são inesperados e (Morro Bem. Salvem a Pátria?) é um verdadeiro confronto com esse tempo e as verdades históricas que ao longo de décadas foram divulgadas, onde o leitor percorre os medos e as esperanças mais fascinantes dessa Lisboa republicana que despertava para a cidade que hoje vivemos. E sendo polémico, é terno, protagonizado por personagens que poucos escritores sabem criar. Considerado um dos mestres da técnica de diálogo, Moita Flores provoca no leitor as mais desencontradas emoções que vão da gargalhada hilariante ao intenso sofrimento. Um romance que vem da História. Uma história única para um belo romance... "


Ler um livro ainda implica para mim um certo ritual pelo que, e como em tantas outras ações, essa mesma necessidade leva-me à escassez e ao deixar de uns quantos exemplares na prateleira, com dez ou quinze páginas desfolhadas. Durante a infânica li avidamente tudo o que me passava pelas mãos, na juventude acalmei um pouco e comecei a seleccionar de outra forma os objetos, e hoje - nesta idade que não se sabe bem o que é - primam as desistências, ficando o total de livros consultados bem à frente dos enredos apreendidos e dos ditos rituais em cumprimento. Mudar essa tendência significa, para mim, uma estabilidade que vem de fora para dentro, tendo de ser obtida antes do tocar em cada capa ou lombada, do imaginar as imagens que surgirão, ou da busca incessante pelo epílogo das derradeiras horas de espera. Como nas últimas dez vezes que escrevi sobre ler ou sobre livros, prometo mais...para a próxima. Por agora, fica um livro comprado há quase dois anos, e que só agora remeti aos prazeres da conclusão. E vai valendo a pena, ganhando as palavras a vida desejada nos momentos da apreensão...

publicado por MSA às 11:25
link do post | comentar | favorito

Veteranos de Chapéu...

Chapéus há muitos... ;)

publicado por MSA às 11:20
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Abril de 2012

Team MV Sport apadrinha “Rally Unidos Pela Diferença”

Uma iniciativa lá mais para o verão...

Foto: Ricardo Laureano/RL photo

 

A dupla Marco Veredas/Miguel Azevedo é a equipa que dá rosto a uma iniciativa inédita, e que terá lugar em agosto na ilha Terceira, intitulada “Rally Unidos pela diferença”.

Agendada para o dia 25 daquele mês de verão, e fazendo parte do programa das Festas de Santa Bárbara 2012, o evento não terá cariz competitivo, destinando-se a privilegiar o contato de alguns terceirenses com necessidades especiais e o mundo dos ralis.

“Trata-se de uma manifestação, que contará com a presença de várias outras equipas dos ralis regionais, e que pretende estreitar laços com cidadãos portadores de deficiência”, explicou fonte da equipa.

“Até agosto serão divulgados mais pormenores, sendo que alguns dos utentes de uma instituição local já conviveram connosco e sabem que irão participar no acontecimento”, acrescentaram piloto e navegador do Citroen Saxo Cup.

O “Rally Unidos pela Diferença” “vai servir para alertar a população e os adeptos da modalidade para quem, “sendo diferente, também pode viver as emoções dos ralis”, concluíram.

publicado por MSA às 15:25
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Abril de 2012

Combater Ovar...

Depois de duas vitórias fora...

publicado por MSA às 15:15
link do post | comentar | favorito

Encalhadas...

publicado por MSA às 14:59
link do post | comentar | favorito

Mais Jazz...

Para uma noite diferente...

publicado por MSA às 13:01
link do post | comentar | favorito

Contrastes...

Luistânia, já aclamado vencedor da Série Açores...

 Angrense, na rota da descida...

publicado por MSA às 11:39
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

Lá pela capital...

O mundo motorizado de outros tempos...

publicado por MSA às 19:06
link do post | comentar | favorito

Três semanas à mesa...

A partir de amanhã...

publicado por MSA às 18:26
link do post | comentar | favorito

Apresentação Team MV Sport 2012 - Açores Vip

publicado por MSA às 14:04
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Abril de 2012

Questões de Fé...

Vasco Cordeiro, que amanhã será deputado...

Esta tarde, no seu último dia como secretário regional da Economia, Vasco Cordeiro dirigiu-se ao deputado do PPM - depois do CDS-PP ter apresentado uma iniciativa visando o apoio e a promoção do turismo religioso nos Açores em 2012... -, para saber qual foi o "fezómetro" utilizado para quantificar o assunto em causa pelo referido parlamentar. Claro que se referia a fé...mas há expressões que são, de facto, infelizes... ;)

publicado por MSA às 18:21
link do post | comentar | favorito

Antero no Google...

Hoje...

publicado por MSA às 12:17
link do post | comentar | favorito

Campo Pequeno abre (todas as) portas

A parte antiga da praça a conhecer hoje...

publicado por MSA às 10:12
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

No "Bom Dia", a comentar o "Sical"...

publicado por MSA às 02:40
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Abril de 2012

31º Rali Sical: Som onboard SE Litoral

A passar rápido no Pátio da Alfândega...

Foto: Carlos Costa (SABER Açores/www.azoresmotorshow.com)

 

Não correu como desejávamos a participação no 31º Rali Sical. Em jeito de recordação, aqui fica o som onboard da equipa - até à desistência... - na super-especial que abriu o rali...

 

publicado por MSA às 19:58
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Abril de 2012

Modo: Rali !

31º Rali Sical quase na estrada...

publicado por MSA às 13:11
link do post | comentar | favorito

Material a postos...

Material a postos...

publicado por MSA às 13:05
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Abril de 2012

Bandarra - Vamos à Praia

publicado por MSA às 17:36
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 10 de Abril de 2012

Até sempre, João Vieira...

Hoje despedimo-nos do nosso amigo João Vieira...

Faleceu subitamente, no domingo de Pascoa, o antigo piloto de ralis terceirense João Vieira. Contando 57 anos de idade, era um dos pilotos da “velha guarda”, tendo alcançado os seus resultados desportivos de maior relevo durante a década de 90 do século passado.

João Vieira estreou-se nos ralis há precisamente 26 anos, alinhando no Rali Sical de 1986, ao volante de um Opel Kadett GT/E, na companhia de Victor Fernandes, mas foi com carros como o Toyota Corolla GT, o Toyota Starlet 1.3 ou Peugeot 309 GTI “Rocha & Mendes” que assinou as suas melhores prestações, entre elas a única vitória à geral, precisamente com a máquina francesa, no Rali Susiarte de 1992. Figura conhecida no meio automóvel local, pois esteve durante muitos anos ligado ao setor comercial, era um conhecido e afável sócio do Terceira Automóvel Clube.

Crítico e conhecedor da realidade dos ralis, era um bom amigo do seu amigo, pelo que não será abusivo expressar aqui as sinceras condolências à família, em nome do enorme grupo dos ralis açorianos que sentiu a sua partida inesperada. O João “Serreta” – alcunha que se celebrizou também no mundo dos motores – ainda não tinha posto ponto final à carreira desportiva, embora há alguns anos não participasse em nenhuma prova. Infelizmente, a vida pregou-lhe a partida de não o deixar iniciar uma nova classificativa. O funeral realizou-se esta manhã, em Angra do Heroísmo. Paz à tua alma, João.

publicado por MSA às 13:04
link do post | comentar | favorito

A festa dos ralis! (*)

Texto: Miguel de Sousa Azevedo (porto.das.pipas@gmail.com)

Fotos: Ricardo Laureano / RL photo

Tiago Costa e o Nissan 160J, em 1986... 

A estrada interrompida e longas filas de carros estacionados significam, na ilha Terceira, que ou há tourada ou há rali. A imagem é bem real e não há desporto que cative mais audiência entre nós, com uma aficion dedicada e bem informada a seguir a par e passo todos os andamentos de cada prova. A poucos dias de mais um Rali Sical, a 31ª edição de um evento com tradições a nível nacional, a azáfama nas garagens e os preparativos da ordem já tomaram conta das hostes motorizadas locais. A realização, a cargo do Terceira Automóvel Clube, encerra um passado de recordações bem vivas na memória de um povo que gosta de emoções, que as vive com intensidade, e que está sempre pronto para a festa. Tenha ela um laivo de ar fresco, espaço para se comer e beber, e é só juntar os amigos para rumar aos troços, mesmo se já não há o frio das noites longas, as enormes classificativas onde tudo era esperado ou as assistências rápidas que “pulavam” de PEC em PEC para auxiliar os concorrentes. Hoje contam mais as eletrónicas e as evoluídas misturas de pneus, vêm mecânicos de fora e o vinil de corte substituiu os autocolantes feitos à mão. As exigências com a segurança duplicaram e, mesmo numa altura em que o dinheiro não abunda, apenas uma coisa se mantém inalterada: a dedicação. De pilotos, de quem os apoia, de quem põe a festa dos ralis na estrada e de quem a acompanha quase com devoção. Esse espírito é o que se espera os tempos não consigam mudar, tal qual se viu há uns dias em Fafe, num regresso esporádico do Rali de Portugal ao norte do país, apenas numa prova de exibição. O desejo é que a Terceira nunca seja o “Allgarve” da modalidade…e isso os adeptos bem percebem o que quer dizer.

A capa da revista U de ontem...

É tão somente uma festa popular das grandes e, de há uns anos para cá, democratizou-se com uma maior oferta, fruto do nascimento de uma nova competição de âmbito local. Longe vão os tempos das correrias para “fugir” à Polícia em meados dos anos de 1970, com as realizações “piratas” a juntarem esforços para se poder acelerar longe e perto dos olhares curiosos. Os ralis vieram para ficar na Terceira, e mesmo quem lhes é indiferente tem de dar o braço a torcer, tal é a aceitação de adeptos e entidades perante uma modalidade com perigos, emoções e verdadeiras paixões. Foi em 1978 que a primeira prova oficial foi para a estrada, o então Rali Primavera, realizado a “31 de março, 1 e 2 de Abril”, como se ouvia no saudoso “spot” do Rádio Clube de Angra. A vitória da dupla Joaquim do Carmo/João Carlos Paes, em Datsun 240 Z, foi a primeira de muitas para uma atividade que dava os seus primeiros passos, pelas mãos de um jovem clube e com jovens obreiros, o TAC (Terceira Automóvel Clube), hoje consagrada instituição de utilidade pública e por onde já passaram centenas de dedicados colaboradores e outros tantos pilotos, navegadores e afins. Num folclore próprio das provas de estrada, mas também dos circuitos, das perícias, do todo-o-terreno das motos e dos clássicos. Na Terceira é assim mesmo, tudo tem de ser compreendido para se viver com vontade, para se criar o gosto, para se admirar os melhores e saudar os esforçados, mesmo se os “fait-divers” e as discussões abundam e, por vezes, quase se sobrepõem às causas iniciais. Mas voltemos à estrada, às acelerações fortes e às travagens bruscas de um desporto que se tornou rei e senhor dos fins-de semana em que se realiza, deixando para trás qualquer outra ação em termos de povo e reboliço. Daqui por uns dias, e já depois dos ralis terem arrancado para a sua temporada terceirense com uma prova da taça do grupo central, é mais um “Sical” a contar, a prova mais mediática, a prova a que se brincava na escola, uma marca que se confunde com um rali e um rali que já é mais que essa mesma marca. Nove classificativas em pisos de asfalto, com a saída a fazer-se do Litoral de Angra - tão só a melhor super-especial citadina do país… -, que todos os anos alberga milhares de espetadores junto ao Castelo de São Sebastião, com a adulterada baía das Descobertas ali ao lado, lembrando que estas paragens sempre foram palco de episódios movimentados. Todos aguardam o primeiro carro na estrada e, com mais ou menos concorrentes, os contrastes são os de sempre. Há os talentosos, os endinheirados, os que dão espetáculo, os que cortam todas as curvas a pensar no tempo final, e os grandes campeões. Todos recebem aplausos, pois todos contribuem para o colorido especial do rali na estrada. Mau grado as novas regras que lhes tiraram alguma “personalidade”, os ralis terceirenses regem-se hoje pelos princípios internacionais, e não há quem não elogie a vontade com que se continuam a realizar, sendo a isso sempre incentivados os seus organizadores. Mas o certo é que é o público conhecedor quem, de facto, serve de motivo para que a festa prossiga. Os ralis dão visibilidade, dão dinheiro, dão animação às localidades e até dão votos, daí que estejam mais que justificadas as sinergias que permitem essa emoção contínua na terra dos bravos e noutras que tais. Sem bairrismos balofos nem intenções escondidas, é no povo destas almas de Brianda e Violante que se mede a bitola do adepto açoriano dos ralis. A apreciação veio da boca de um campeão, e é tão mais certa quanto os títulos que o mesmo conquistou. Daí que toda esta prosa, mais do que versar a parte desportiva ou as batalhas ao segundo que se adivinham para o próximo fim-de-semana, sirva também para homenagear essa mole humana que sustenta todo um mundo que hoje se partilha no imediato, se critica no minuto seguinte e se enaltece na expressão sequente. Esse mundo de estrelas como Leob, Sainz ou os malogrados McRae e Toivonen, estica-se até às nossas exigentes classificativas por ícones do passado como “Larama” ou Horácio Franco, os mais próximos “Licas” Pimentel e Gustavo Louro e as estrelas de hoje Ricardo Moura ou Fernando Meneses. Com uma claque abrangente e bem marcada, há uma coisa que distingue este desporto dos demais, mas que só se consegue explicar a quem aprecia um gancho bem manobrado ou uma contra-brecagem tirada ao centímetro. Afinal, coisas ao alcance de poucos, mas que todos podemos apreciar…

 

O MAIS ANTIGO DO PAÍS

O público na super-especial do Litoral...

Realizado desde 1982, o Rali Sical vai para a sua 31ª edição, sendo a mais antiga prova desportiva em Portugal com a mesma denominação comercial. Uma aposta constante da Nestlé Portugal, correspondendo ao esforço constante do representante local Açoral, que ano após ano faz deslocar à ilha lilás o “estado maior” daquela multinacional, para aferir “in loco” a popularidade de que goza a modalidade entre nós. Os palcos da festa já foram vários, os troços de terra já lá vão, e 2012 vai marcar o regresso à Praça Velha, embora numa nova configuração, antevendo-se que, por estes dias, Angra do Heroísmo será uma sala de visitas para mais um café “motorizado”, o único com tradições longas que se bebe no nosso país…

 

MOURA…QUEM MAIS?

Ricardo Moura...intocável.

Campeão açoriano há quatro épocas consecutivas, faixas que juntou a títulos nacionais em 2010 (Produção) e 2011 (Absoluto), Ricardo Moura é novamente favorito a vencer na Terceira. Sem adversários à altura, o ponta-de-lança do Team Além Mar já lidera o campeonato, depois da boa exibição no SATA Rali Açores, a prova do IRC, que este ano abriu a temporada regional. A seguir a Moura adivinha-se uma luta renhida pelo pódio, com os seus colegas de equipa Ricardo Carmo e Luís Miguel Rego a terem de contar com Fernando Meneses,numa “guerra” que antecede a batalha da F3 e das duas rodas motrizes, animação extra com que sempre se pode contar. Longe dos 52 inscritos de 2011 – e ainda mais das sete dezenas de há uns anos… -, o Rali Sical também sofre as agruras da crise, que nem isso retira o brilho que a prova sempre tem, com “lotes” de emoção e várias “estrelas” a prometer belas imagens. A ação está aí à porta!

 

(*) – Peça central da revista “U” (revista semanal do jornal “aUNIÃO”) desta segunda-feira

publicado por MSA às 01:21
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Abril de 2012

Um século. Saudade

Porto Martins...

Teria feito hoje cem anos de idade a minha avó Mariinha. Ou seja, foi há um século que, na pacatez de um distante Porto Martins, nasceu a filha mais nova do Francisco "Canhoto", habilidoso pedreiro e tocador com talento na viola da terra, para ele encordada ao contrário e sempre solicitada nas cantorias de verão. A avó Mariinha vinha de uma terra simples, de uma gente simples e, pese embora a sua inteligência e argúcia, penso que nunca foi feliz a sério na cidade e na sociedade angrense onde teve de se inserir, depois de uma breve passagem pelo Porto. Morreu em 2003 e eu estava longe, exatamente na cidade onde ela não gostou de viver, e onde descobri tantas das minhas raízes. Que estranha esta vida de passagens, idas e vindas desavindas por amor. Possivelmente pela vivência conjunta desde sempre, aprendi também a sentir aquele recanto da Terceira como uma parte própria, daí o desgosto pelo lento terminar de quase todas as suas particularidades mimosas. A terra que ali existia já quase desapareceu, assim como devagar se vão esfumando também as memórias e as histórias, transformadas numa nostalgia que, depois percebi, preencheu também a vida da minha avó. Sinto falta da sua pele fina, dos olhos verdes e laranja - que herdei - que a idade escureceu, do dedilhar na guitarra que nunca assumiu, da comida deliciosa e dos conselhos cuidados, que nem sempre levei a sério. Era uma avó na verdadeira acepção da palavra e do papel, com carinho, talentos, preocupação e coisas boas, doces, ternas. Tenho saudades e penso que nem ela adivinharia o que os anos fizeram, afinal, sempre se refugiou na crença de que, ainda assim, o que tinhamos era adquirido e bom. E nunca lhe dei razão... 

publicado por MSA às 21:47
link do post | comentar | favorito

Veredas/Azevedo “confiantes” para a nova época

Com as novas cores do Citroen Saxo Cup...

Marco Veredas/Miguel Azevedo apresentaram no passado fim-de-semana as novas cores do Citröen Saxo Cup com que a equipa continuará a correr em 2012. Foi no ambiente noturno do bar “A Estiva” que uma boa moldura humana assistiu a uma
demonstração de “body combat”, pelo ginásio “Dream Fit” e a um animado concerto dos “RAM-Rock After Midnight”, partilhando as ambições da dupla, num evento apresentado pela jornalista Tatiana Ourique.

 

Os titulares da taça de ralis Além Mar do grupo central (TRAMGC) já começaram a preparar a presença do 31º Rali Sical, prova onde ambicionam “um bom lugar ao nível da Formula 3, mesmo sabendo que a concorrência, embora escassa, é de muita qualidade. Mas estamos confiantes”, explicou o piloto.

 

“A ideia este ano é tentar ainda defender o título da F3 na TRAMGC, mesmo se já falhamos uma prova, assim como andar o melhor possível nas provas terceirenses do campeonato açoriano e fazer parte da estreia da ilha do Pico nessa competição”, acrescentou Marco Veredas.

 

Para tal, a viatura a utilizar “será novamente o Saxo Cup, para aproveitar ao máximo o último ano de homologação, sendo que o mesmo foi revisto pela nossa equipa, num trabalho dividido com o Márcio Lima e o José Caetano, que nos irão assistir”, disse ainda o piloto terceirense.

 

Marco Veredas e Miguel Azevedo agradeceram ao leque de patrocinadores e ajudas para a nova temporada: “RC Automóveis”, “Socinval, SA-Quinta das Hortênsias”, “Açorclean-Manutenção e Higiene”, “Ourinvest-Hermano Couto”, “Hotel da Graciosa-Termas do Carapacho”, “Dream Fit-Terceira”, “Restaurante Pôr do Sol”, “A Estiva – Bar”, “Oficina Luís H. F. Mendes”, “Amuleto-Produções Audiovisuais”, “Via Oceânica”, “3 R Sil-Películas”, “Barria Cheia”, “Mike Davis” e “o excelente trabalho da Copitu II-Publicidade, novamente responsável por uma bonita decoração, da autoria do Paulo Lourenço”, concluiu a equipa.

...

publicado por MSA às 17:17
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Abril de 2012

Guarita já mexe!

Jantar de matança...que a festa está quase aí!

publicado por MSA às 12:58
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Abril de 2012

Rainhas e cª...

O séquito real dá-se hoje a conhecer...

publicado por MSA às 12:32
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Abril de 2012

Clã - Asas Delta

publicado por MSA às 19:15
link do post | comentar | favorito

Veredas/Azevedo apresentam novas cores n’”A Estiva”

As novas cores do Citroen Saxo Cup do Team MV Sport

Decoração: Paulo Lourenço/Copitu II

 

A dupla Marco Veredas/Miguel Azevedo dá a conhecer esta sexta-feira à noite as cores do Citroen Saxo Cup do Team MV Sport para a temporada 2012, numa apresentação que terá lugar no bar “A Estiva”, em Angra do Heroísmo.

 

Os titulares da taça de ralis Além Mar do grupo central esperam juntar “os adeptos da modalidade, patrocinadores e amigos, numa noite de boa disposição quando falta apenas uma semana para mais um Rali Sical. Embora mais tarde que o desejado, temos o nosso programa para 2012 em marcha e vamos apresenta-lo”, afirmou Marco Veredas.

 

O evento desta sexta-feira, contará com uma exibição de Body-Combat, a cargo do ginásio “Dream Fit – Terceira”, estando a animação garantida com o som forte dos RAM-Rock After Midnight. A apresentadora da noite será a jornalista Tatiana Ourique.

 

SPOT (Rádio Club de Angra) by João Saavedra:

publicado por MSA às 11:44
link do post | comentar | favorito

“Festa do Avesso” anima os Biscoitos

Festa do Avesso, nos Biscoitos...

É já no sábado (dia 7), pelas 21 horas, que a freguesia dos Biscoitos recebe mais um original evento organizado pela Comissão de Festas do Porto dos Biscoitos.

Trata-se da “Festa do Avesso”, uma “ideia diferente, pois gostaríamos que todas as pessoas viessem vestidas do avesso e de forma o mais original possível”, disse Carla Rosado, da comissão de festas que leva a cabo o conhecido “domingo do porto”, em setembro.

Com o intuito “de angariar fundos para as festas do porto, esta iniciativa pretende juntar muita gente, no espaço do bar do parque de campismo, onde esperamos por todos…do avesso”, adiantou.

“Esperamos uma boa aderência e vamos ter prémios para quem estiver mais original. A música estará a cargo do DJ Kalinka e a entrada será livre”, concluiu Carla Rosado.

publicado por MSA às 00:51
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Abril de 2012

Convite de Família...

Amanhã, na vila-morena...

publicado por MSA às 11:48
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Abril de 2012

Ramo Grande no Campo Pequeno...

Forcados da Praia vão à primeira praça do país...

publicado por MSA às 17:03
link do post | comentar | favorito

Quem não pensa nisto?

Pois...

publicado por MSA às 01:24
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
16
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Caria em Mirandela.

. Poesia das Ilhas.

. Karaoke na GRAFIL.

. Depeche Mode - Strangelov...

. WRC: Rally de Portugal (D...

. Museu na Moda.

. Capicua c/M7 - Egotríptic...

. Equipamento.

. Monstros do Ano - 9ª ediç...

. WRC: Rally de Portugal (S...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.quem cá passa

Contador de visitas

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds