Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

31.Mai.08

Sons.

Quase duas semanas depois de os ter ouvido em abundância na Calheta de São Jorge, há pouco foi a vez de ouvir o (nosso) primeiro cagarro do ano na Terceira...

 

Agora, e tentando enganar a noite, dois pássaros chilreiam em conversa animada lá fora. Pensam que não percebi ser ainda escuro...

30.Mai.08

Conferência(2).

Não sei se induzi alguém em erro com o meu post de ontem, em que anunciava a conferência desta noite como a realizar-se no salão nobre da câmara de Angra. A verdade é que apenas consultei o site da edilidade para me assegurar da localização do evento.

Já hoje, e depois de ouvir o anúncio na rádio, que dá a dita conferência como marcada para o pequeno auditório do Centro Cultural, lá fui tirar a teima e, na mesma página o dito site informa:

 

 

Data: 26-05-2008
Secção Cultural
“Património Mundial como Produto Turístico” - Conferência pelo Dr. Maduro Dias
     


Inserida no Ciclo de Conferências dos 25 anos de Angra Património Mundial vai realizar-se, no próximo dia 30 de Maio, pelas 21h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho a conferência “Angra do Heroísmo – Património Mundial como Produto Turístico”, proferida pelo historiador angrense Dr. Maduro Dias.

 


e


 

ACTIVIDADES PARA HOJE

Exposição de Pintura "Meteorologia para Piano"
Hora: 9h00 - 23h00
Local: Foyer do Centro Cultural e de Congressos AH
Espectáculo de Bailado “Aladino – Uma História para Dançar”
Hora: 20h30
Local: Teatro Angrense
"Património Mundial como Produto Turístico”- Conferência
Hora: 21h00
Local: Pequeno Auditório do CCCAH

 


Ou seja, dá para confundir!

29.Mai.08

António Boronha-Blogue.

A respeito desta notícia, relativa a Carlos Cruz e ao mega-julgamento do processo Casa Pia, descobri o blogue do antigo (e polémico...) vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, António Boronha.

Goste-se ou não do estilo e do(s) tema(s) em liça, o conteúdo é interessante...

29.Mai.08

Conferência.

Angra, a cidade vista do mar que lhe deu o nome...

 

Inserida no ciclo de Conferências comemorativas dos 25 anos da elevação da cidade a Património Mundial realiza-se, amanhã (sexta-feira, 30 de Maio), pelas 21h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho a conferência “Angra do Heroísmo – Património Mundial como Produto Turístico”, proferida pelo historiador angrense Maduro Dias. Em dias de conturbada acção no velho burgo nada como ouvir falar quem sabe...sobre o que muitos desconhecem e ainda mais palpitam...

 

28.Mai.08

Quem de 5 tira 2...ou 3...

Agora foi Luís Mendes quem se demitiu...

 

Depois do presidente da edilidade foi a vez do seu "vice" também bater com a porta em Angra do Heroísmo, a tal amada cidade património mundial de quem o executivo dizia "não admitimos que haja quem goste mais de Angra do que nós"...

Prevendo-se que também mais uma vereadora da equipa possa sair até ao final da semana, espanta-me que a comunicação social não tenha ainda ouvido o vice-presidente do governo regional sobre o assunto. Afinal foi da sua linhagem política (e respectiva administração...) que todo este grupo se desenvolveu, cresceu e se vai agora desmoronando.

E assim toca de ir buscar gente ao fundo da lista eleita em 2005, possivelmente muitos sem a hipótese de dizer "não", ou sequer "talvez"...

27.Mai.08

Agora é que sim, Angra! (crónica)

Foi decididamente uma surpresa a demissão do Presidente da Câmara municipal de Angra, ainda mais quando divulgada após uma audiência com o Presidente do Governo regional, não só pela imprevisibilidade da decisão como pela razão de “longevidade” na actividade autárquica apontada para a referida opção. Mais ano menos ano (no caso, dois anos e meio) que a “longevidade” já trazida aquando da última campanha eleitoral e de uma candidatura vista com olhos retorcidos por muito boa gente do partido no poder regional. Aí sim penso residir o cerne da questão. Semanas depois de anunciar a estabilização da dívida municipal, e meses depois de anunciar um rol de pagamentos em atraso a fornecedores, cujas transferências tardias se iniciaram, e isso foi bem focado, em mandatos onde fora o nº2 da autarquia, eis que o nosso presidente abandona o barco e dá a hipótese aos angrenses de “terem tempo” para conhecer aquela que será a candidata à câmara em 2009. Desculpem-me a indignação, mas há qualquer coisa que não entendo nos fundamentos que nos são (ou não…) apresentados, isto sem sequer abeirar a esfera pessoal dos visados, sendo que sempre mantive, e manterei, uma estima de relevo para com aquele que foi o presidente da minha cidade durante os últimos 43 meses.

O abandono da actual liderança na autarquia, numa altura em que parece estar quase toda a equipa municipal a tratar das suas reformas (não percebendo o simples cidadão, grupo onde me incluo, que motivações levam a tal opção…), abriu portas para a candidata desejada pelo PS regional nas eleições de há dois anos e meio rumar, finalmente, aos paços do concelho, depois do agora ex-edil ter conseguido, na altura, um leque de apoios ao nível das juntas de freguesia e demais que o levaram a uma vitória tão estrondosa quanto superior à de quem o antecedera e que, visivelmente, não lhe fez a vida fácil durante o tempo que (ainda) durou o seu mandato. Ou seja, em tempo de saída, é o presidente a cessar funções quem augura uma boa campanha eleitoral para quem o substitui, isto sabendo-se que o sufrágio será daqui a ano e meio, ou seja numa clara alusão a que os tempos de campanha devem ter arrancado ontem – tendo efectivo início no próximo dia 11 de Junho…- e que, a partir de agora, não haverá “sufoco” governamental a impedir qualquer acção no concelho de Angra. Só quem não quer ver deixará de entender este afastamento como um “abrir” de portas à intervenção directa da tutela para gastar a rodos e recordar promessas caídas no esquecimento…até mesmo dessa própria tutela. A mesma que agora elogia o presidente a que sempre recusou os meios ideais de governação… a mesma que agora o considera “um homem de causas sociais e que vai continuar a desenvolver colaboração”…a mesma que é sustentada por um partido que mais não fez que criar uma onda de mau ambiente no seio da autarquia, sem nunca resolver internamente questões e divergências.

Também curiosa é a imediata ligação que faz a comunicação social da realidade camarária com as maiores festas profanas da região (assim denominadas para não haver “choques” com a religiosidade bem aproveitada mais a oriente), as Sanjoaninas, como se do desenrolar de dez dias de folia dependesse, de algum modo, a acção de quem gere os destinos de um concelho, numa clara acepção de que há uma íntima ligação entre a organização dos festejos e as futuras equipas autárquicas, como vem sendo regularmente fácil de confirmar pelos “estágios” de alguns em preparo para cargos de nomeada (e de nomeação…) no espectro decisório regional e local.

Apenas votei duas vezes para a autarquia angrense, em 1993 e em 2005, uma vez que nas restantes (em que poderia exercer o voto) não me encontrava na Terceira nem me quis sujeitar à “taxa” que me foi pedida para pôr em prática um direito cívico por correspondência. Dessas duas vezes o mandato nunca foi levado até ao fim e, aliás, nos últimos quatro mandatos apenas por uma vez o edil levou por completa a sua missão face ao eleitorado.

Desta feita, como eleitor e angrense, que votou em José Pedro Cardoso em 2005, senti-me defraudado…


Pág. 1/6