Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

30.Set.07

Um Celica "renascido" ao pormenor...

Toyota Celica Twincam Turbo, uma "máquina" dos anos 80...

 

Foi apelidado "The King of Africa", graças às vitórias nos Ralis Safari e Costa do Marfim. Primeiro através de Bjorn Waldegaard, depois pelas mãos de Juha Kankkunen. O Toyota Celica Twincam Turbo é um carro espantoso, como delirante é este restauro/reconstrução onde, provavelmente, o dinheiro não deve ter sido um problema. Vale a pena ver as fotos...

30.Set.07

Mas... o que terá pensado João Salgueiro?

A notícia (atentem na introdução do pivot Pedro Pinto, referindo-se à "mais surpreendente colhida da temporada tauromática"...):

 

E a opinião:"Salgueiro não é nem melhor nem pior cavaleiro do que era antes deste episódio. Já o precede a fama, o bom nome que carrega, e todos os êxitos que tem obtido ao longo da sua carreira. Mas que ficou marcado por este incidente ficou, e não se compreende tal acto e pessoalmente não tolero".

29.Set.07

Terceira: Adeptos "motorizados" querem igualdade na RTP-Açores...

Ralis, TT, Motos e Quads. Adeptos terceirenses querem igualdade na RTP-Açores...

 

Um grupo de adeptos terceirenses dos desportos motorizados reclamam diferença de “tratamento, por parte da RTP-Açores” na cobertura dada aos eventos realizados na sua ilha. No sentido de fazer chegar os seus anseios ao novo Director da estação regional, Pedro Bicudo, disponibilizaram, na sede do Terceira Automóvel Clube, um abaixo-assinado onde explicam ao novel responsável os seus pontos de vista.

 

O texto, da autoria do jornalista desportivo Miguel de Sousa Azevedo (primeiro subscritor da missiva), indica a Pedro Bicudo uma realidade que “talvez ele próprio desconheça, ao dizer que, para além das duas provas pontuáveis para o Campeonato de Ralis dos Açores e Campeonato Regional de Ralis dos Açores (VSH), se realizam na Terceira iniciativas como a Taça de Ralis Ilha Terceira (4 Circuitos, com uma média de cerca de 30 concorrentes), 2 provas do Campeonato Regional de Motocross (com uma média de 12 concorrentes), seis provas do Troféu Ilha Terceira de Navegação e Trial-4x4 (média de 25 concorrentes), outras seis do Troféu Ilha Terceira Motos e Quads (média de 22 concorrentes), assim como outras iniciativas relacionadas com as Motos e os Quads, que já atingiram os 50 concorrentes num único evento”.

 

Pretendem, com o que dizem ser uma “manifestação de união”, demonstrar que “a grelha informativa e desportiva do canal regional de serviço público tem constantemente discriminado a Terceira em termos de coberturas e divulgação dos desportos motorizados”.

Assim mesmo, e porque “a realidade, quer no elevado número de espectadores como na qualidade organizativa dessas iniciativas, o justifica, pensamos que seria essencial modificar essa situação”, lê-se no texto a enviar ao Centro Regional dos Açores da RTP. Acrescentam que foi, recentemente, “retirado da grelha um programa que, à sua maneira mas num espírito são, divulgava muitos destes eventos de forma gratuita e interessada”, numa alusão directa ao “Bom Dia”, de Pedro Moura.

 

Numa nota distribuída à Comunicação Social, os muitos adeptos recordam que “duas semanas após a realização de um Rali na Terceira, haverá uma prova de Todo-o-Terreno (4x4) com 28 inscritos, para uma semana depois se realizar nova prova, mas de Motos e Quads, assim como um Passeio de Automóveis Clássicos, eventos que movimentam centenas de pessoas e que, normalmente, não são sequer referidos no canal de televisão que mostra os Açores”, concluem.

 

 


 

(Texto integral do Abaixo-Assinado):

 

Angra do Heroísmo, 28 de Setembro de 2007.

 

Exmo. Senhor

Director do Centro Regional dos Açores da

RTP-Rádio e Televisão de Portugal

Dr. Pedro Bicudo:

 

Somos um grupo de adeptos dos desportos motorizados residentes na ilha Terceira onde, cada um à sua maneira, contribuimos para o desenvolvimento de modalidades que vão dos Ralis ao Todo-o-Terreno. Numa realidade que talvez desconheça realizam-se nesta terra, e para além das duas provas pontuáveis para o Campeonato de Ralis dos Açores e Campeonato Regional de Ralis dos Açores (VSH), as seguintes iniciativas:

 

------------------------------------------------------------------------------------------------

 

-Taça de Ralis Ilha Terceira                                                             (4 Circuitos, com uma média de cerca de 30 concorrentes)

-Campeonato Regional de Motocross                                             (2 Provas, com uma média de 12 concorrentes)

-Troféu Ilha Terceira de Navegação e Trial-4x4                          (6 Provas, com uma média de cerca de 25 concorrentes)

-Troféu Ilha Terceira Motos e Quads                                             (6 Provas, com uma média de cerca de 22 concorrentes)

 

-outras iniciativas relacionadas com as Motos e os Quads, que já atingiram as 5 dezenas de concorrentes num único evento.

 

------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Em breve resenha o que tentamos, com esta manifestação de união, é demonstrar que a grelha informativa e desportiva do canal que agora dirige tem discriminado constantemente a Terceira em termos de coberturas e divulgação dos desportos motorizados.

Tão só porque a realidade (no número de espectadores e na qualidade organizativa das iniciativas referidas) assim o justificam, pensamos que seria essencial modificar essa situação. Tanto mais que foi, recentemente, retirado da grelha regional um programa que, à sua maneira mas num espírito são, divulgava muitos destes eventos de forma gratuita e interessada.

 

Sem mais de momento, e esperando que a nossa missiva seja tida em conta

 

Subscrevemo-nos, com os melhores cumprimentos.

(Um grupo de adeptos dos desportos motorizados da Ilha Terceira)

 

 


28.Set.07

"TT Tracção Total": Hoje à noite.

"TT Tracção Total": Os jipes regressam hoje à actividade...

Hoje à noite a azáfama do TT em 4x4 volta ao interior da ilha Terceira. Será a quarta prova do calendário lilás da modalidade, numa sequência de eventos onde as boas organizações e bem preparadas equipas vão fazendo valer os seus atributos para bons espectáculos. Desta feita será com a estreia do “TT Tracção Total”, a cargo dos irmãos Valadão, que deixam por agora a condução do Defender vermelho para conferirem o “road-book” da forma mais difícil…

Com os dois primeiros do Troféu empatados em pontos, e tendo o terceiro a pouca distância, a competição vai ser renhida pois António Ventura (Land Rover) e Ângelo Ventura (Suzuki) querem continuar a ser reis na Navegação, mas a vitória só pode ser de uma dupla…por prova, entenda-se! O habitual naipe de cerca de 20 jipes vai fazer-se ao caminho, logo que sejam 20 horas, partindo junto à sede do Terceira Automóvel Clube. Será a primeira tirada de Navegação a entrar pela noite dentro, continuando a prova no Sábado, mas com os concorrentes a saírem do Estádio Municipal da Praia da Vitória, logo que sejam nove da manhã. Como habitualmente as emoções do Trial só vão aparecer no Domingo, sendo que, logo pela manhãzinha, as equipas se concentrarão novamente no Estádio praiense, para depois rumarem às instalações da ETMAL (à Barraca), local onde os obstáculos foram desenhados com a ajuda experiente de João Parreira. Refira-se que nesta vertente do TT local, António Ventura também comanda a tabela de 2007, seguido por Manuel Sousa e por Wilson Mendes, ambos habituais pilotos de jipes Suzuki.

Para a prova espera-se que, na senda das já realizadas, também o público acorra fora da estrada em grande número. Afinal, e duas semanas depois de um bem disputado Rali, regressam agora os jipes, e daqui por oito dias teremos Motos e Quads…e ainda um Passeio de Automóveis Clássicos. Será que vai haver reportagens na TV?

 

28.Set.07

Com efeito...

José Moules ("Xinxas"), Técnico Superior de Desporto.

 

-Há falta de educação...

Comemora-se domingo o Dia Mundial do Coração. As doenças cardíacas e os acidentes vasculares cerebrais são as principais causas de morte em todo o mundo. Como chegámos a este cenário?
Esta é uma questão a que ninguém poderá responder com toda a certeza. No entanto, sabemos, de acordo com alguns estudos, que há “tradicionais” catalisadores que potenciam essas doenças, como, por exemplo, a má alimentação, o sedentarismo (falta de exercício físico), herança genética, o stress do quotidiano, o tabaco (passivo e activo), ou até mesmo a associação destes.
Todavia, penso que o problema é bem mais profundo. Temos um pouco por todo o mundo, pesadas heranças culturais isentas de educação para uma vida saudável, falta de incentivos políticos para a prática do exercício físico, mas, governos demasiado empenhados em globalizar e aumentar o leque de multimilionários…

Numa altura em que proliferam os ginásios e a actividade física é sobejamente incentivada, como se explicam estes números?
É o ponto de encontro de dois vectores. Por um lado a falta de procura de informação e a irresponsabilidade individual para hábitos de vida saudáveis, por outro a irresponsabilidade governamental.

Que políticas devem ser desenvolvidas para combater este flagelo?
Acima de tudo seria necessária coragem e interesse político. Há dois campos de intervenção: o tratamento e a prevenção. O tratamento é inevitável e haverá eternamente a necessidade de gastar biliões nesse sector. No entanto, poupavam-se milhões se se investisse na prevenção. E os incentivos são vários - dedução no IRS para as famílias que praticam exercício físico comprovado, dedução no número de horas de trabalho semanal, dedução no IRC para as empresas que incentivam os funcionários a praticar exercício físico comprovado, penalizações severas no IVA do tabaco e álcool, entre muitas mais.

Que cuidados cada um de nós deve ter para evitar estes problemas de saúde?
Acredito seriamente que cada indivíduo tem a sua quota-parte de responsabilidade, principalmente no que concerne à procura de informação. Sejamos pró-activos para benefício de nós próprios. Andar, correr, nadar, saltar, ir ao ginásio, ter cuidado com a alimentação (os excessos moderados também fazem parte da vida) são alguns cuidados a ter.

in "Diário Insular".
28.Set.07

Erupção.

Capelinhos: 50 anos depois...

Gostei bastante do Telejornal (RTP1) dedicado aos 50 anos do Vulcão dos Capelinhos. Achei interessante o "décor" da encenação e até a forma branda e cuidada como foi abordada a temática que, mais que uma festa, se tratava afinal de uma tragédia. Bem sentida, por sinal, nas gentes faialenses de há cinco décadas atrás.

Não percebi foi o intuito do Presidente do Governo Regional ao referir que o "abandono" das gentes de há 50 anos se deveu à "falta de condições dadas pelo poder instituído, tanto no continente como na região", para depois se referir ao sismo de 1998 como um exemplo de ordeira reposição da normalidade. Primeiro porque antes desse sismo houve outro de dimensões bem maiores (1980) nos Açores, e com danos aliás potencialmente crescidos em relação ao sucedido nos Capelinhos. E segundo porque a reconstrução no Faial foi tudo menos um exemplo de como se devem gerir momentos de infelicidade. A não ser que o ganho de votos tenha sido notório. Ou que a campanha eleitoral esteja já em andamento. Aliás houve quem lembrasse a cronologia dos factos de forma mais acertada.

Bem haja à voz que "mandou" Roberto Morais dar por concluída a "palestra" de César...

PS-Não vou fazer qualquer comentário à continuidade informativa que foi o Telejornal da RTP-Açores. Mas teve laivos de "bolinha" vermelha ao canto...

27.Set.07

Considerando...


Para já, e tal como tinha dito Ricardo Costa, o video lá seguiu para o "You Tube" (embora longe de quebrar recordes...para já). A seguir, e porque me considero uma pessoa coerente, acho que devo alterar (não na totalidade, mas parcialmente...) o sentido do meu post desta manhã.

Com efeito, e porque pensei no assunto não por causa dos comentários e opiniões que fui recebendo, tenho de reconhecer que Santana Lopes tomou a decisão mais plausível. Logo ele, que poucas vezes o tem feito. Mas, e pautando-me pela mesma sinceridade com que escrevi de manhã (os blogues e a internet têm esta magia de nos poderem acompanhar os sentimentos em tempo real...), acho que as coisas lhe correram bem. Se queria tentar um regresso à ribalta, Mourinho (tal como a Pinto da Costa ou a Abramovitch...) foi um "joker" dourado...

Pág. 1/7