Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

PORTO DAS PIPAS

miguel de sousa azevedo - açores

27.Jun.06

SATA Rali Açores'2006

Estrangeiros para quê?...

Fernando Peres, vencedor das três últimas edições do SATA...

Vai Sexta-feira para a estrada a prova rainha dos ralis açorianos. 41 anos depois do Fiat 1500 de Luís Toste Rego ter ganho a primeira edição da Volta à Ilha de São Miguel, o rali, que foi evoluindo gradualmente com o passar dos tempos, poderá este ano ter perdido brilho com a ausência de estrangeiros de renome mas, e a ver pelo palmarés recente, não é com nomes regiamente pagos que se tem atingido a clássica da Tronqueira em posição de ganhar a prova. Desde 2001, quando o tetra-campeão do mundo Juha Kankkunen passou pela ilha do Arcanjo, que nenhum dos “convidados” vence a prova. Nos dois anos anteriores (1999 e 2000) tinham sido Gregoire de Mévius e Markko Martin os primeiros da geral. Daí para cá Rui Madeira, que tentou vir aos Açores novamente este ano, venceu com o Focus em 2002, e depois só “deu” Fernando Peres. O piloto do Porto, já vencedor em 1994, 96 e 98, voltou a fazê-lo por três vezes, e é novamente apontado como um dos favoritos. Mas o rali deste ano reveste-se de várias lutas em perspectiva. O Nacional de Ralis está ao rubro, embora dominado pelo tri-campeão Armindo Araújo (que só não teve os pontos da vitória no Rali do F. C. do Porto devido a um erro do seu navegador, que os fez cair na tabela), vencedor do Casino da Póvoa e do “internacional” Rali de Portugal dos Algarves. Mas o líder da tabela é Miguel Campos que, no regresso às quatro rodas motrizes, vai evoluindo a preceito o Impreza N12 que escolheu para lutar pelas vitórias. E depois há o confronto com os pilotos locais, este ano “armados” com o que de melhor há, e que tentam sempre levar a melhor sobre a caravana do Nacional. Com Peres em clara baixa de forma no continente, é na prova açoriana que o actual campeão costuma brilhar em alto nível e, este ano com apenas um rali corrido nos Açores (depois de adiado o “Ilha Azul” e da anulação do “Ribeira Grande”…), terá de se haver com um determinado Gustavo Louro (que não guia em terra há um ano…) e com o veterano Horácio, ainda e sempre em busca do triunfo na “sua” Volta à Ilha (que já conseguiu por duas vezes, mas como navegador de “Larama”…). Já confirmadas há uns dias estão as ausências dos pilotos espanhóis que poderiam, embora a custo, dar um certo cunho internacional à prova. Mas que nada trariam (a não ser vários jornalistas do país vizinho…que desconfio em pouco abonariam a visibilidade da prova) em termos de lutas classificativas. Mas nem só de candidatos principais vai viver este SATA. Há vários nomes com credenciais para andar em ritmo elevado e, numa primeira recolha, espera-se muito de Paulo Pereira, Ricardo Moura, Vítor Pascoal (excelente segundo em Fafe…), Pedro Peres, Luís Pimentel ou Luís Rego. E, no campo das duas rodas motrizes, é certo e sabido que o pódio vai sair da luta cerrada entre Bruno Magalhães (totalista vencedor esta época), José Pedro Fontes e Vítor Lopes. Com Carlos Costa e Artur Tavares à espera de um descuido para aceder às “medalhas”. Logicamente que numa abordagem generalizada anterior à prova é impossível focar todos, até porque os pontos de interesse são em quantidade, pelo que ainda antes do rali haverá mais “conversa” sobre o tema. Para já fazem-se apostas, sendo que a luta será intensa em quase todas as categorias a correr, com visíveis vantagens para um público que, cada vez mais, vê no SATA a sua montra desportiva de eleição…coisa que muita gente desconhece. E quase sempre gente com responsabilidades…Posto isto e venha esse rali e toda a animação e cor que ele trará!

 

Terceirenses em prova

 

 Gustavo Louro é o “ponta-de-lança” da selecção terceirense que vai ao SATA’2006. 30 anos depois da primeira representação do Terceira Automóvel Clube ao então Rali Internacional de São Miguel são cinco as equipas da ilha lilás a marcar presença. Gustavo Louro/Tiago Azevedo são favoritos naturais a vencer (será desta?...) o rali e partem com o número 9 nas portas do Impreza azul-turquesa. Ricardo Carmo/Rodrigo Ávila levam o “veterano” Impreza ex-Licas, com o número 27, e esperam aprender mais nesta nova incursão nos pisos de terra. Dois números depois (29) passam Hermano Couto e Nelson Dinis, que vão experimentar as reacções do Carisma GT na terra…mas já com os olhos postos na presença confirmada no Vinho Madeira, em Agosto. Manuel Lemos será, como habitualmente, o navegador de Gilberto Ferreira (32) na luta pela vitória na F2. E ainda estarão presentes dois dos pequenos Toyota Starlet do Troféu local, Paulo Leal (55) será navegado pelo micaelense João Tavares (ainda primo do homem que trouxe o Ascona 400 para as nossas paragens…), e Francisco Costa/Ricardo Rocha (56) vão à aventura de uma prova reconhecidamente dura.

 

As “Horas” do Rali

 

Quinta-feira, 29:

09.00/14.00 - Prova Teste – Santa Bárbara.

13.00/18.00 – Verificações Técnicas – Centrovia.
22.00 – Cerimónia da partida – Praça Gonçalo Velho.

Sexta-feira, 30:

09.45 – Partida – Ponta Delgada – Pr. Gonçalo Velho.
10.40 – 1ª PC – Candelária 1 (7,47 km)
11.06 – 2ª PC – Sete Cidades 1 (15,71 km)
11.49 – 3ª PC – Pico da Pedra 1 (10,78 km)
13.25 – 4ª PC – Candelária 2 (7,47 km)
13.51 – 5ª PC – Sete Cidades 2 (15,71 km)
14.34 – 6ª PC – Pico da Pedra 2 (10,78 km)
16.13 – 7ª PC – Marques 1 (14,99 km)
17.21 – 8ª PC – Lomba da Maia 1 (9,08 km)
18.09 – 9ª PC – Ribeira Grande 1 (16,36 km)
19,30 – Chegada – Ponta Delgada – Marina

Sábado, 1:

08.30 – Partida – Ponta Delgada – Marina
09.42 – 10ª PC – Achada 1 (7,52 km)
10.11 – 11ª PC – Planalto dos Graminhais 1 (21,78 km)
10.58 – 12ª PC – Tronqueira 1 (17,28 km)
13.41 – 13ª PC – Achada 2 (7,52 km)
14.10 – 14ª PC – Planalto dos Graminhais 2 (21,78 km)
14.57 – 15ª PC – Tronqueira 2 (17,28 km)
17.27 – 16ª PC – Marques 2 (14,99 km)
18.25 – 17ª PC – Lomba da Maia 2 (9,08 km)
19.13 – 18ª PC – Ribeira Grande 2 (16,36 km)
20.10 – Chegada – Ponta Delgada – Praça Gonçalo Velho

Site Oficial do SATA Rali Açores'2006...

 

26.Jun.06

Um Poema para o dia 26 de Junho de 2006.

POEMA À FESTA (Miguel de Sousa Azevedo)

Bonito quadro do espanhol Pedro Soler...

É o cheiro quem primeiro aparece à porta da Praça.

Cheira a ansiedade, a temor

A Festa feita de amor.

 

Toca a corneta e galopam os corações

Há cortesias, reais tradições,

Do moço de espadas ao artista de fama

A todos incendeia o toureio, a faena

Nenhum está ausente da trincheira

Nem tem o peito em retiro

Pois já Lorca escrevera a “Paquiro”

Fazendo das letras pincel

E em poema de paixão

O pintou toureiro em cartel.

 

E mal é pisada a terra da arena

Todos se agitam em curioso suspirar

É deles o espectáculo

Por eles vai a arte rodar

Por eles vai o toureiro brilhar

Por eles um nasceu toiro e virou estrela

O animal, o mote da função e da riqueza

Do voltear de almas, lenços, lágrimas e certeza.

 

Pois a Festa é brava e mansa

Pois nela o peito se nos avança

Sentindo fundo a alegria

Batendo de alto a tristeza

De estar presente na tela

De respirá-la por sã natureza…

A Festa que a todos alcança

O Toiro que ataca em pujança

O golpe certeiro ao capote

O cavalo que gira em galope

O ferro que se pára certeiro

O Forcado que pega primeiro.

 

A bandarilha solitária que recorda arte ao vento

A imagem dorida que faz reviver o momento.

 

O altivo som da música que premeia pelo meio

Uma actuação que se valeu e abriu sem esteio.

 

Um salto da flor que arranca da bancada

O último gesto da capa, a gosto, quebrada.

 

Belezas, emoções, cores, vidas, tentações…

Porque esta Festa é tudo isto e Vida. Olé!

-Publicado na edição especial 10 ANOS da Revista

"FESTA na ILHA" (Tertúlia Tauromáquica Terceirense).

 

26.Jun.06

Canseira...

É a chamada ressaca das Festas. Acredito que muitos a tenham, e hoje a humidade terceirense resolveu atacar em pleno. Ontem foi ver toiros até estar o fogo no ar, e assim nos despedimos do São João...até para o ano! Mas, já ao final da manhã, estive na apresentação das Festas da Praia'2006...que Agosto está quase aí e esta gente não pára. Um programa recheado de boa música, com certeza muito boa comida e, a meu ver, a Praia a ganhar face a Angra na capacidade inventiva e de regeneração. Mas aguardemos pelo ano que vem. Não há competição nesta coisa das Festas, mas sempre a tendência de comparar. Que canseira!...
23.Jun.06

Noite de festa e ao longe...

Bom São João.

Um salto na fogueira e a distância no coração...

Que a distância do Mar nos deixe saltar também a fogueira de dois corações pequenos e amigos. Com marchas ou martelinhos, alhos-porros ou flores de alfenim. É o nosso Santo. O padroeiro de noites em que os olhos brilharam até ser dia. Amor, também no São João...

23.Jun.06

O "voo" na 1ª Corrida da Feira de São João...!

O "voo" do 5º da ordem na 1ª Corrida da Feira de São João'2006...

Foi "apenas" assim que o quinto da ordem no passado dia 17, aquando da 1ª Corrida da Feira de São João'2006, galgou a trincheira, indo "enganchar-se" no burladero ao lado donde eu estava, e assustando de morte quem parava por perto. Depois correu meia praça dentro da dita trincheira, causando quase pânico nas diversas pessoas que foi encontrando, sendo que algumas delas resolveram atirar-se para a arena. Há mais sequências deste episódio, uma das quais deixa ver claramente a rebolera proporcionada pelo António Ponte e pelo Steven Vieira. Foi de rir!...

23.Jun.06

ISTO É UM ASSALTO!!!!

Venho muitas vezes aqui apenas para te encontrar e nos sentir mais perto.

Nas entrelinhas fica a magia de trocar sorrisos e o doce sabor da cumplicidade.

É como estivessemos sós...

 

 

22.Jun.06

às vezes sai mal...

Um tanto infelizes duas partes da crónica de Fábio Vieira na edição de ontem (21 de Junho) do Diário Insular. Primeiro porque, e julgo tratar-se de um jovem estudante universitário (já confirmei, frequenta o 3º ano de Estudos Europeus...) no continente português (daí talvez a ânsia em abordar temática mundial num diário de consolidado âmbito regional...), começou o seu texto assim, e cito: "Já a algum tempo que escrevo para este jornal. Já a algum tempo que este jornal acolhe a minha escrita e publica sem atrasos, sem censuras e sem perguntas. Já a algum tempo que algumas pessoas acompanham aquilo que escrevo e por simpatia, acho eu na maioria dos casos, dizem que aprendem coisas novas sobre a Europa." Caro Fábio, quando utilizar o verbo "haver" (relativo a tempo neste caso...), não se esqueça do "h" inicial e do acentozinho no "a". E logo três vezes seguidas! E depois, porque finalizou assim, e volto a citar: "PS – São poucas a trocas de argumentos nas páginas deste jornal, mas são sempre muito interessantes. Não sei quem é o Sr Gustavo Moura e muito menos o JML. Nenhum deles precisa da minha simpatia mas gostei muito da resposta do JML aos argumentos, por vezes falaciosos, do Sr. Gustavo Moura. Parece que não é só o mar que nos separa de S.Miguel...". Caro Fábio, Gustavo Moura foi, durante longos anos, director do jornal "Açoriano Oriental", por acaso o mais antigo de Portugal, e é uma referência (positiva ou negativa, o gosto é de cada um...) essencial do jornalismo açoriano. Além de ser um articulista sensato e perspicaz...dos poucos que temos. Goste-se ou não, o respeito é imperioso. Quanto ao senhor "JML", que também desconheço quem seja, o facto de não assinar publicamente o que pensa e escreve num jornal impede-me de algum comentário...

De qualquer modo, continue a escrever e a divulgar as suas ideias no blog. Felicidades.

Pág. 1/6