Miguel Sousa Azevedo

Create Your Badge
Terça-feira, 28 de Setembro de 2004

Um Poema para o dia 28 de Setembro de 2004

MEU POVO, MEU POEMA (Ferreira Gullar)

Meu povo e meu poema crescem juntos
como cresce no fruto
a árvore nova

No povo meu poema vai nascendo
como no canavial
nasce verde o açúcar

No povo meu poema está maduro
como o sol
na garganta do futuro

Meu povo em meu poema
se reflete
como a espiga se funde em terra fértil

Ao povo seu poema aqui devolvo
menos como quem canta
do que planta

publicado por MSA às 00:28
link do post | comentar | favorito

José Veiga "dixit" (e até podia ter sido...)

Que me perdoe quem não alcançar a piada, mas a frese que se segue foi criada tendo como base a verbe intensa do "big boss" do futebol benfiquista:

"Ainda bem que o Benfique esteije à frente do Batanete"...
publicado por MSA às 00:27
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Setembro de 2004

No Pólo Sul...

polosul.jpg
publicado por MSA às 00:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 26 de Setembro de 2004

só de lembrar já dói...

MeiaMaratonaPortugal.jpg
Esta manhã segui pela televisão os momentos finais da Meia Maratona de Portugal. A prova deste ano, já na sua quinta edição, ficou marcada pelo novo recorde do percurso que o queniano William Kiplagat estabeleceu com 1h01m38s.
Não pude deixar de recordar a primeira edição do evento (2000) em que eu e o meu amigo Pedro Fonseca fomos correr a Mini Maratona adjacente. Foram longos e duros 8 quilómetros (não é bem como a descida da Ponte na "Meia" de Lisboa...) desde a Ponte Vasco da Gama ao Parque das Nações. Sei que demoramos mais de uma hora, com paragens e andanças pelo meio, mas acabamos com o mesmo tempo da campeoníssima Manuela Machado...que acabara de correr 21 quilómetros e picos!...
Pelo caminho o Pedro ia dizendo mais ou menos assim: "-Temos de mentir...vamos ter que inventar qualquer coisa para este tempo todo que estamos a demorar...".
E lá fomos até à meta, que cortamos com um "açor" à Pauleta...
publicado por MSA às 17:25
link do post | comentar | favorito

o fim da "esquerda" no PS?

Já se previa o que aconteceu relativamente à eleição do novo líder do Partido Socialista. Talvez não com tão esmagadora vantagem, mas já todos sabíamos que José Sócrates tinha a faca e o queijo (pronto, esta foi uma piada a puxar ao "limianês"...) na mão. Infelizmente para muitos socialistas, e independentes com cabeça para pensar por si próprios (nos quais espero me incluam sem reservas...), Manuel Alegre teve uma votação algo decepcionante. Não que se esperassem milagres face ao poderio "aparelhista" que a candidatura de Sócrates encerrava, mas porque fica gente de grande valor rotulada com uma derrota e, pior do que isso, uma tomada de posição pelas bases mas contra o aparelho...e isso a nova vaga da política portuguesa não perdoa.
Não sei se toda estas movimentações significam que a esquerda em Portugal se vai passar a resumir ao "mofado" PCP" e aos "pullovers", golas altas e camisas aos quadrados do BE, mas espero sinceramente que não. Eu, que nunca fui de esquerda, e que hoje já nem sei o que existe no meu país!
Já quase me esquecia de falar de João Soares. Apenas para dizer qua ainda não percebi como aquele homem já conseguiu ser Presidente da Câmara de Lisboa e deputado em Bruxelas e São Bento. Tirassem-lhe o apelido e nem sei onde andaria...
publicado por MSA às 15:48
link do post | comentar | favorito

Sondagem Expresso/SIC/Rádio Renascença/Euroson

SondagemExp-SIC.JPG
O que dirão agora os senhores da coligação (e já agora do "Diário Insular", do "Correio dos Açores"...e do "IPOM"!) a esta sondagem ontem revelada? Talvez que não tem credibilidade? Ou que as sondagens valem o que valem...
Na minha humilde (mas clarificada...) opinião - e que, como as sondagens, "vale o que vale"...-, acho que a estratégia de lançar uma projecção descredibilzada para a rua, tendo em vista "encher" de areia os olhos dos mais incautos, não resultou. Mas ainda vou aguardar pelas reacções.
Já agora, e tal como se deseja nos grandes campeonatos desportivos, vão ser as equipas (leiam-se ilhas...) maiores a decidir tudo a 17 de Outubro. Nem aconselho ninguém pois confio no bom senso das minhas gentes...
publicado por MSA às 15:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Um Poema para o dia 26 de Setembro de 2004

QUINTO POEMA DO PESCADOR (Manuel Alegre)

Eu não sei de oração senão perguntas
ou silêncios ou gestos ou ficar
de noite frente ao mar não de mãos juntas
mas a pescar.

Não pesco só nas águas mas nos céus
e a minha pesca é quase uma oração
porque dou graças sem saber se Deus
é sim ou não.
publicado por MSA às 15:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

A chama do Dragão reacendida...

Costinha.jpg
Eram 11 horas da noite de ontem quando se ouviu um enorme suspiro de alívio na cidade do Porto. Embora a custo, e frente a uma arbitragem que quase (bem tentou...) impediu tal desiderato, Costinha marcou um golo ao Vitória de Guimarães e o F.C. Porto regressou aos triunfos depois de um mês e cinco dias de jejum. Neste espaço de tempo, e como se poderá compreender, escusei-me a comentar por aqui a situação da equipa. Primeiro porque acredito que Victor Fernandez (cujo apelido os jornalistas portugueses ainda não se decidiram em como pronunciar...) é um treinador com muita qualidade e irá prová-lo a breve trecho. E segundo porque concordo com José Mourinho quando diz que este plantel é mais rico que o anterior. Muito mais difícil de gerir e com muita juventude para encaminhar, isso é certo, mas a verdade e a qualidade virão à tona mais tarde ou mais cedo.
Se não escrever sobre o assunto regularmente é que irei ficar mais preocupado...
publicado por MSA às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Até que enfim!

Gustavo-EVO6.jpg
Grande dia de ralis ontem na zona centro do país. Um sol de "rachar" e pilotos com andamentos diabólicos foram os ingredientes necessários para mais uma reportagem das que me dão prazer a fazer. O Rali Rota do Vidro acabou por ser ganho por Miguel Campos (o que nem me faz sorrir, dada a pouca simpatia do rápido piloto famalicense...) depois de uma prova impecável e onde também Armindo Araújo e um azarado Pedro Matos Chaves ("Porta-chaves" na linguagem popular do automobilismo desportivo...) demonstraram um ritmo impressionante. Não me livrei de um susto quando, em "Chimpeles-1", Fernando Peres se enganou numa esquerda e pôs à prova a minha experiência de "fugir" do toiro (!).
No final pudemos festejar a conclusão da primeira prova do Nacional deste ano com o Gustavo e o Tiago. Até que enfim!
publicado por MSA às 13:53
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Setembro de 2004

As listas dos "prof's"...

Sinceramente nada me apetece menos do que falar sobre o assunto (alías hoje nem me apetece é falar...). Mas impõe-se a solidariedade para com os vários amigos que tenho sem saber que fazer da vida. Alguns talvez tenham estado virtualmente, e por cerca de 40 minutos, colocados em algum ponto de um mapa do Portugal real...
A pergunta é lógica e desprendida de agressividade: - Mas que raio andou a fazer aquela gente do Ministério da Educação nos últimos meses? Desde 2003 se sabia da inevitável "barraca" e, um governo depois, tudo ficou pior ainda. Valei-nos o sistema manual que vai, no espaço de uma semana, resolver o imbróglio. Aconselho os prejudicados a medirem esse tempo num relógio de sol...e vão contando carneiros...com um ábaco!
publicado por MSA às 23:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sondagem dá vantagem à coligação...

"A Coligação Açores está ligeiramente à frente na intenção de voto dos açorianos para as legislativas de Outubro. Os inquiridos preferem Cruz a César.
No princípio de Setembro (dias sete a nove, quando decorreu o inquérito) os açorianos davam a vitória à Coligação Açores nas eleições legislativas regionais de 17 de Outubro próximo por 33,3 por cento dos votos, contra 30,8 por cento para o PS.
A CDU ficava-se por 0,7 por cento, atingindo o Bloco de Esquerda 1,4 por cento. Os indecisos atingiam 22,2 por cento, enquanto que 6,5 por cento dos inquiridos optaram por não responder à sondagem.
Dos inquiridos, 72,6 por cento disseram pretender votar, enquanto que 12,2 por cento deixaram claro que não pretendem votar.
É interessante notar que quando questionados sobre qual o melhor partido para governar os Açores nos próximos anos, sem coligações, os açorianos preferem o PSD (33,6) ligeiramente acima da intenção de voto na Coligação Açores. Seguem-se o PS com 31,7 por cento, o Bloco de Esquerda com 3,3 por cento, o PP com 0,7 por cento e a CDU com 0,5 por cento.
Mas quando questionados sobre quem, em seu entender, irá ganhar as próximas legislativas regionais, os inquiridos dão primazia ao PS e a Carlos César como candidato a presidente do governo (31,5 por cento), seguindo-se a Coligação Açores e Victor Cruz, com 30,4 por cento."

São alguns dos resultados de uma sondagem encomendada pelos jornais "Diário Insular" (Terceira) e "Correio dos Açores" (São Miguel). Não é de todo difícil explicar estes valores, até atendendo às conhecidas tendências politico-partidárias dos grupos que comandam cada um dos jornais em questão. O caso mais se acentua quando se sabe que, novamente, é o IPOM – Instituto de Pesquisa de Opinião e Mercado, Lda. (Vila Nova de Gaia) a empresa autora da dita sondagem.
Eu já estive lá "dentro", e sei bem como aquilo funciona...é mesmo só "à vista"!

publicado por MSA às 02:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Setembro de 2004

Ponto da situação

Estado do Tempo: Inconstante, mas menos quente do que mandam os amores.

Estado do Mar: Longe de mais para o meu gosto.
publicado por MSA às 02:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

de escritor sobre escritor...

José Eduardo Agualusa, em entrevista à revista brasileira "Época", sobre José Saramago: «Não gosto dele. Saramago cultiva o niilismo. É um pessimista que não acredita na vida e seus livros são contaminados pelo desencanto. É difícil escrever quando se descrê completamente da vida.»
Afinal há mentes sábias que concordam com a total falta de crença de Saramago. E o que também há é uma corrente de crentes que são seguidores e consumidores de tudo o que lhes dê Saramago. Que não eu...
publicado por MSA às 01:57
link do post | comentar | favorito

Letra de canção para o dia 20 de Setembro de 2004

FADO DA MULHER SEM NOME (Zeca Medeiros)

quem serás tu mulher tristeza
rosa não és concerteza
que as rosas vivem de amor
quem serás tu mulher magoada
tu que não foste orvalhada
não és cravo nem és flor
quem serás tu mulher incerta
se o amor não te desperta
não tens nome de mulher
quem serás tu mulher queixume
hei-de acender teu lume
não te quero ver morrer
publicado por MSA às 00:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Que saudades do SEINFELD!

Seinfeld.jpg
-“Uma comédia sobre nada”…- foi o que respondeu Jerry Seinfeld aos altos quadros da poderosa NBC, após estes lhe terem pedido uma ideia e um formato para a série onde poderia estrelar na televisão. Simplicidade e nada de grandes enredos seriam assim os ingredientes principais de uma receita que, e o tempo assim o veio a provar, foi um sucesso mundial por cerca de uma década, mais precisamente entre 1989 e 1998. Como muitos amigos que tenho, eu também era “viciado” no “Seinfeld”. Desde a primeira exibição que a TVI fez da série à longa repetição que durou até meados de 2000, bem posso dizer que apenas perdi os que eram mesmo impossíveis de “apanhar”. Perdi sim algumas aulas das oito da manhã porque Jerry e os seus amigos, às vezes, só desligavam depois das três e muito! Tenho cerca de 18 horas de episódios gravados e, religiosamente, uma vez por ano, passo em revista aquele misto de gargalhada e subtileza. Para os menos conhecedores a série em causa, “Seinfeld”, era protagonizada pelo próprio Jerry Seinfeld, que representava o papel dele mesmo (!). Ou seja um comediante radicado em Nova Iorque, perito na difícil arte da “stand up Comedy”, e que convivia regularmente com a ex-namorada Elaine (Julia Louis-Dreyfus), um problemático e calvo amigo de nome George Constanza (Jason Alexander), e um ainda mais louco e excêntrico companheiro e vizinho de sua graça Cosmo Kramer (Michael Richards). A trama de cada episódio baseava-se exactamente em…nada! Segundo estudos feitos sobre este fenómeno, e que foram muitos pelas universidades Norte-Americanas, é que “qualquer coisa é o que pensamos sobre ela”, ou seja segundo os argumentos do também autor Seinfeld, as pessoas preocupam-se demais com pormenores e a sua imagem. As pequenas coisas da vida, num simples dia, depressa passam e caem no esquecimento. Em “Seinfeld” todas essas coisas (ou nadas…) eram combinadas e valorizadas de forma a criar de facto “algo”…
Posso acrescentar que se Jerry Seinfeld conhecesse Portugal depressa se identificaria com a frase musicada de Sérgio Godinho em que “…a vida é feita de pequenos nadas…”. Mas nos Estados Unidos ele criou uma gigantesca onda de se reparar nos pequenos pontos por onde sempre passamos sem ligar. O escritor William Irwin lançou o livro “Seinfeld and Philosophy”, além de títulos idênticos dedicados a “The Simpsons”, de Matt Groening, ou ao mega-sucesso do cinema “Matrix”. No início do livro Irwin compara as dúvidas e os problemas de Seinfeld com iguais preocupações de Sócrates, isto para se ter a ideia da dimensão do que foi “Seinfeld”. Numa pesquisa pela Internet facilmente se encontra um vasto espólio de fotografias, informações, resumos de episódios, ou mesmo sites de fãs sobre “Seinfeld”. “Passo” por eles às vezes e já li episódios que nem tinha visto! Quanto ao próprio Jerry Seinfeld prossegue uma mais calma, e bem paga, carreira de comediante (o autor-actor de “Seinfeld recebia, em 1998, mais de um milhão de dólares por episódio…!), enquanto, por todo o Mundo, diversos lares (grupo onde o meu está incluído…) aguardam ansiosos mais uma repetição da série ou um (muito) improvável regresso ao activo do fenómeno. Há cerca de dois anos comprei um boné do “Seinfeld” numa loja “Avenue of the Stars”. Nem me fica nada bem, como aliás quase todos os bonés, mas é o primeiro a ver-se no bengaleiro da entrada…

Nota: Esta crónica já foi escrita há mais de um ano. Felizmente, e graças à SIC-Radical e ao seu mentor Francisco Penim, as quintas-feiras vão passar a ter (às 23 horas, 22 dos Açores) um momento "sagrado": a reposição de "Seinfeld". Beijos e abraços para a SIC-Radical!
publicado por MSA às 00:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 19 de Setembro de 2004

Amor de Mãe

Ontem já gostei mais de ver o meu Porto a jogar. Logicamente não gostei do resultado, e vê-se sem lupa que há ainda muito trabalho a fazer, mas isto lá para o Sul já andam com as contas do Natal e não sei quê...(Gato Fedorento forever...)!
Mais a sério, falta ainda profundidade e discernimento a um lote de excelentes jogadores, dos quais não pode nunca fazer parte aquele Areias, que nem a pior Suzy Paula cantaria com vigor... Acredito que Victor Fernandez é o homem certo para dar rumo a uma equipa ainda vacilante mas com muito "sumo" para matar a sede de vitórias dos incautos adeptos.
Ontem eu e a Anita ficamos sentados quase ao lado da Mãe do homem do jogo, o guarda-redes Estorilista Jorge Baptista. E que guarda-redes! Diziam os adeptos da equipa que "não fez nada foi contra o Leiria", mas pelo Dragão deixou marca de qualidade e, acima de tudo, de uma maturidade de eleição. Mas, e falando da ansiosa senhora, a Mãe de Jorge Baptista esteve em "semi-pânico" o jogo inteiro! Ela rezou, insultou, transpirou e sofreu a bom sofrer pelo seu "menino". Em certas alturas mostrou um olhar que já não via há uns anos. Desde o dia em que fiquei sentado à frente da Dona Lúcia, Mãe do meu bom amigo e forcado Helénio Melo, exactamente na tarde em que este pegou pela primeira vez. Foi numa Tourada dos Estudantes de há uns 13 ou 14 anos atrás e veio-me essa ansiedade de Mãe hoje à memória. Um misto de orgulho e medo, mas com muito amor à vista desarmada...
publicado por MSA às 02:53
link do post | comentar | favorito
Sábado, 18 de Setembro de 2004

A capa do disco e a letra...

A Banda.jpg
A BANDA (Chico Buarque/1966)

Estava à toa na vida
O meu amor me chamou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

A minha gente sofrida
Despediu-se da dor
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O homem sério que contava dinheiro parou
O faroleiro que contava vantagem parou
A namorada que contava as estrelas parou
Para ver, ouvir e dar passagem

A moça triste que vivia calada sorriu
A rosa triste que vivia fechada se abriu
E a meninada toda se assanhou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O velho fraco se esqueceu do cansaço e pensou
Que ainda era moço pra sair no terraço e dançou
A moça feia debruçou na janela
Pensando que a banda tocava pra ela

A marcha alegre se espalhou na avenida e insistiu
A lua cheia que vivia escondida surgiu
Minha cidade toda se enfeitou
Pra ver a banda passar cantando coisas de amor

Mas para meu desencanto
O que era doce acabou
Tudo tomou seu lugar
Depois que a banda passou

E cada qual no seu canto
Em cada canto uma dor
Depois da banda passar
Cantando coisas de amor

Nota: Desde que me conheço por gente que sei cantar isto...e que gosto de fazê-lo! Só para que conste, o disco "A Banda" que ofereceram à minha Mãe foi o primeiro a chegar à Terceira. Tanto que o Rádio Clube de Angra o pediu emprestado para poder passar o sucesso!

publicado por MSA às 04:38
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Setembro de 2004

O dia em que o "314" me pegou! (crónica "retocada")

Cada vez mais distante da necessidade de abordar os grandes temas da actualidade social e política, consequência directa da falta de esperança que esse mesmo “trivial” me apresenta ao passar dos tempos, e decidi-me por manter em atenção as grandes junções de público que a minha Terra conhece. Depois de uns milhares de caracteres a falar de carros a opção não era difícil. Fogo p’ró ar e o Toiro já corria na rua...foi só puxar pela memória.
Fez nesta Segunda-Feira da Serreta exactamente onze anos que atingiu o seu “auge” a minha carreira taurina de acaso. De acaso porque nunca a desejei ter e carreira porque, ao fim de tanto “passe” e “colhida” pelas gueixas do Humberto Filipe a salvo das garraiadas de Estudantes da última década, também me posso orgulhar da graça “natural” que Deus nos deu para a função. Portanto, e posta de lado a frustração de nunca ter sido Forcado, tudo que me ligou ao Mundo dos Toiros foi o que liga qualquer um que goste das nossas tradições no que a essa área diga respeito. Toureiro por “acaso”, ou mais correctamente Capinha por “acaso”, e, se insistir muito na verdadeira acepção dos factos, Pegado por “acaso” foi o que fui nesse dia. Era Segunda-Feira da Serreta mas, e como sempre, nem na Serreta estava. Desde que existo nunca lá fui nesta tolerância-de-ponto decorrente da devoção à Senhora dos Milagres. Sempre me fiquei pelo Pico da Urze, excelentemente posicionado e alimentado em casa do meu Tio Monteiro para assistir à Tourada da Penha de França. Nesse dia, e como sempre gostei de fazer, via-se o Toiro era ao “perto”. A Tourada da Penha de França conhecera já outra glória mas, para mim, dentro daquela casa e na calorosa e costumeira união, isso nunca faltou.
Nesse ano o curro era da Casa Agrícola José Albino Fernandes e, pelo que sei, estavam “números” dos bons para correr essa tarde. Já não preciso se foi antes ou depois do intervalo, “sinónimo” de mais algumas “paragens” em casa de conhecidos, mas, a dada altura, o possante animal (de número “314”, lembram-se?...) descia da Canada para se aventurar na estrada “mesmo” do Pico da Urze e alguém o terá desviado do caminho que seguia. Fez rápida inversão de marcha, volteando a corda com vigor, e deixou “descalços” dois dos pastores do “meio” da corda que, para bem da sua integridade, a largaram e fugiram... pois, bem no “meio” fiquei eu ( sem qualquer ambição de “estrelar”...), e, quando preparava a fuga tive de me desviar de um dos ditos “mestres” da corda. Como sou “grandinho” e o homem se safou para o lado certo, não se fez rogado o “314” para me premiar as pernas e o traseiro com duas ou três valentes investidas que me deixaram, felizmente, “pendurado” ao telhado de uma casa baixa que ali há. Não sem antes raspar o “bronze” pela parede da dita...
Não perdi a vontade de seguir os arraiais perto do Toiro. Perdi sim um relógio, que nunca mais funcionou apesar de salvo por um simpático amigo. Talvez tenha ganho “é juízo”...
De qualquer forma, naquele dia em que o “314” me pegou, eu, que nunca fui de “Partidos” nestas coisas dos toiros, senti-me, por umas horas, com direito a um voto diferente na matéria...e meio “partido” fiquei mesmo!...
publicado por MSA às 19:17
link do post | comentar | favorito

Um Poema para-estes-dias-em-que-não-andei-por-cá...

BICICLETA DE RECADOS(Manuel Alegre)

Na minha bicicleta de recados
eu vou pelos caminhos.
Pedalo nas palavras atravesso as cidades
bato às portas das casas e vêm homens espantados
ouvir o meu recado ouvir minha canção.

Na minha bicicleta de recados
eu vou pelos caminhos.
Vem gente para a rua a ver a novidade
como se fosse a chegada
do João que foi à Índia
e era o moço mais galante
que havia nas redondezas.
Eu não sou o João que foi à Índia
mas trago todos os soldados que partiram
e as cartas que não escreveram
e as saudades que tiveram
na minha bicicleta de recados
atravessando a madrugada dos poemas.

Desde o Minho ao Algarve
eu vou pelos caminhos.
E vêm homens perguntar se houve milagre
perguntam pela chuva que já tarda
perguntam pelos filhos que foram à guerra
perguntam pelo sol perguntam pela vida
e vêm homens espantados às janelas
ouvir o meu recado ouvir minha canção.

Porque eu trago notícias de todos os filhos
eu trago a chuva e o sol e a promessa dos trigos
e um cesto carregado de vindima
eu trago a vida
na minha bicicleta de recados
atravessando a madrugada dos poemas.


publicado por MSA às 18:56
link do post | comentar | favorito

Tenho pena...

Por muitas razões...e por outras, tenho pena que Manuel Alegre não vá ser o próximo Secretário-Geral do Partido Socialista.
publicado por MSA às 18:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Um pequeno "à parte"

Estive alguns dias arredado destas andanças e é provável que ande assim por algum tempo. Não é tanto a falta de vontade para passar às letras o que vejo e ouço, ou o que acho e sinto. É mesmo esta mudança de estação em perspectiva que me atropela os pensamentos e me cria obstáculos na gestão do dia e da noite. Umas horas engripado já me deixam mais marcas do que esperava...essa é que é essa!
publicado por MSA às 18:51
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Setembro de 2004

S.C.Braga-1/F.C.Porto-1

Não. Nem pensem que vou comentar o jogo ou o resultado. Mesmo que o primeiro tenha sido muito bom o segundo foi necessariamente mau. E depois o jogo só deu na Sport TV e nem vi ainda o resumo...
publicado por MSA às 07:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Voos, promessas...e tachos!

Victor Cruz, o candidato a presidente do Governo Regional pela Coligação PPD/PSD-CDS/PP, prometeu, em caso de vitória, diminuir em 20% os preços das tarifas aéreas praticadas pela SATA. Não sei que brasileiro pretende Victor Cruz pôr à frente dos destinos da empresa, nem sei mesmo se o eterno "delfim" de Mota Amaral acalenta reais esperanças de ser eleito, mas nem por essa-e que fosse só essa-"boca" eleitoralista me faria levar a àgua ao seu moínho. E logo eu que nem viajo na SATA, pois a companhia açoriana apenas voa do Continete para Ponta Delgada, e que pago a módica quantia na TAP de 257,11 euros para ir daqui do Porto para a minha Terceira e voltar. Sim, na TAP, uma empresa onde um senhor de nome Cardoso e Cunha andou "escondido" a fazer "monte" até o mandarem discretamente "passear". Esse mesmo que o ministro Álvaro Barreto indica agora para o cargo de presidente não executivo da Tejo Energia. O que saberá Cardoso e Cunha (dos "podres") da vida dos nossos líderes mais recentes para ter sempre um "tacho" similar à sua irritante fisionomia?
publicado por MSA às 06:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Só agora me lembrei...

Biscoitos.jpg
Ontem foi a vindima na casa do Sr. Aurélio, nos Biscoitos. Cheira-me a vinho novo e a nostalgia, mas é melhor escrever sobre o tema do que recordar o passado...assim a "seco"! Venha pois crónica!
publicado por MSA às 06:19
link do post | comentar | favorito

Para marcar (já) na agenda...

rem.jpg
07/01/2005
Concerto dos REM, Pavilhão Atlântico, Lisboa

prometo não perder desta vez...
publicado por MSA às 05:53
link do post | comentar | favorito

the first ice cream

gelado.JPG
Lembro-me, como se fosse hoje, do primeiro gelado que comi. Descendente de diabéticos, foi com naturalidade que me iniciei nessas "práticas" já um pouco tarde, pelo que teria aí 5 para 6 anitos quando se deu tal momento. Tenho essa noção porque o gelado foi comprado na "Cristal", ao pé do Tribunal de Angra, mas na provisória "Cristal" de madeira que ali foi instalada, ou seja já após o sismo de 80. Depois desse muitos mais vieram, e recordo com agrado no pensar um delicioso sorvete americano, com fresquíssimos pedaços de morango, e que era de chorar por mais. Nos ditos "normais" lembro-me de um Cornetto de Whisky que era uma delícia, e que terá sido a única coisa relacionada com essa bebida que já ingeri com prazer...
Mas, e voltando ao primeiro gelado que comi, era um cone simples de laranja e custou 25$00! Nunca mais me esqueci...
publicado por MSA às 05:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Um Poema para o dia 12 de Setembro de 2004

ETERNO FEMININO (João Penha)

Ninguém vive sem amor,
Neste mundo sub-lunar.
Cada pomba tem seu par,
Cada zagala um pastor

O doirado pica-flor
Ama a rosa-de-toucar;
Enfim, na terra e no mar,
É Ele o rei, o senhor.

Pois que amar é lei sem metas,
Amemos, cantando aos ventos
As nossas musas dilectas

Até os próprios jumentos
Têm, como nós os poetas,
Burras dos seus pensamentos.


publicado por MSA às 05:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Setembro de 2004

Um Poema para o dia 9 de Setembro de todos os anos...

BONITA (Miguel de Sousa Azevedo)

Passo os dedos, ao de leve,
por um rosto meigo ...

Imagino flores e sóis de mil cores,
luas-doces com sabores,

tudo que o faça brilhar
tudo que o possa despertar,
acordá-lo ao amor de uma manhã.

Cabelos lisos e macios, ao de leve,
tapam e enfeitam o rosto meigo...

Imagino uma viagem ao vento,
por um chão sem lamento,
tudo que os faça voar.


Porto, 9-MAR-1999
publicado por MSA às 18:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

2000-2004...

Os 2 pequenos.JPG
Faz hoje quatro anos que iniciei uma nova caminhada. O passo inicial foi dado a dois e contrariando muitas das minhas previsões e vontades passadas. Corrido este tempo e tenho a certeza de ter acertado na opção, na pessoa, na atitude e na partilha. Os valores mais altos têm sido prazenteiros connosco e sabido fazer falar alto as suas vozes. Acho que temos correspondido com a união e a amizade que se impõem a quem se ama. É isso que importa e é isso que vamos alimentando dia a dia.
Não sou de lamechices mas, por aqui, apenas digo que gosto muito de ti...
publicado por MSA às 18:22
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 8 de Setembro de 2004

A comunicação social e o Rali Ilha Lilás

A ilha Terceira recebeu mais um rali no passado fim-de-semana. Sobre ele já escrevi a outros níveis, e aqui "retiro" a minha tirada relativa a alguma imprensa presente. Foi, de facto, agradável ter presentes tantos órgãos de comunicação social, provando uma vez mais que o desporto automóvel move multidões, Devia, por isso e não só, ser mais bem tratado por quem presta serviços públicos. A “seta” tem destino certo e chama-se R.T.P.-Açores. O resumo da prova, para além de ter começado mais cedo que o previsto, não traduziu na essência o que a mesma foi. Dos concorrentes ao Campeonato dos Açores houve vários que nem apareceram, realidade contrária à que se verificou com os “colegas” dos VSH. É preciso que os responsáveis da “nossa” televisão entendam de uma vez por todas que o automobilismo é uma modalidade com características próprias e que não vive, como outras, de subsídios governamentais para ver engrossadas as suas listas de participantes. Nos ralis há patrocinadores que exigem retorno e há concorrentes esforçados que merecem respeito. No “Lilás” bateu-se o recorde de inscritos (SATA Rali Açores à parte) para um rali do arquipélago, ao invés a televisão que serve esse mesmo arquipélago “teima” em não evoluir no sentido de que dela se precisa. E quanto à imprensa escrita dos jornais, agora com “concorrência” esporádica de algumas revistas, que perca o medo de exceder as duas páginas por prova. Os adeptos agradecem…e olhem que eles são mais que muitos!
publicado por MSA às 20:45
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 7 de Setembro de 2004

Para alcançar...

Um dia em que o mar nos entre tanto aos olhos que, sem perceber, já estejamos dentro dele.
publicado por MSA às 20:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 6 de Setembro de 2004

Um Poema para o dia 6 de Setembro de 2004

BREVE VISITA (Miguel de Sousa Azevedo)

Volto ao mar
que a inocência de menino
fez crescer.
volto a amar
um sol posto que a tristeza
quis esquecer.
recordo o sentir
de um batimento de coração
a aquecer.
reviro na onda que bate
rebolo na rocha sem cheiro
acordo salgado em tremer
retiro do corpo a correr...

o tal mar, o tal sol, o tal coração ...

pôs-se o mar, cresceu o sol,
e o coração, revirado, rebolado
também acordou retirado...
sem perceber.


Porto, 1-ABR-2000
publicado por MSA às 04:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
16
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Caria em Mirandela.

. Poesia das Ilhas.

. Karaoke na GRAFIL.

. Depeche Mode - Strangelov...

. WRC: Rally de Portugal (D...

. Museu na Moda.

. Capicua c/M7 - Egotríptic...

. Equipamento.

. Monstros do Ano - 9ª ediç...

. WRC: Rally de Portugal (S...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.quem cá passa

Contador de visitas

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds